WAO News and Notes - Medical Reviews
Volume 5, Issue 1
January 2008
Medical Journal Reviews Artigos revistos pelo Prof. Richard F. Lockey, Editor Chefe da WAO Web e pelo Revisor Convidado Gary Hellermann

1. Tomografia computorizada (CT) -Uma crescente fonte de exposição a radiação.
Comparativamente com a radiografia convencional, a irradiação das TC resulta em doses cumulativas muito superiors. Esta revisão descreve vários procedimentos, doses típicas, utilizações e efeitos biológicos da radiação ionizante. Não têm sido feitos estudos importantes sobre os riscos para a saúde das TC, mas a extrapolação de doses conhecidas de TC para as recebidas noutras circunstâncias aconselha cautela, especialmente dado o elevada número de pessoas sbmetidas a TC.

Comentário do Editor: Uma vez que a TC resulta em elevadas doses de radiação ionizante, outros procedimentos (incluindo anamnese detalhada e correcta, bem como exame médico), tais como a ressonância magnética ou a ultrassonografia, podem proporcionar resultados diagnósticos satisfatórios. Brenner DJ et al.,N Eng J Med 2007; 357:2277-2284.

2. Determinantes da resposta ao propionato de fluticasona (PF) e à combinação salmeterol/propionato de fluticasona (SPF) no estudo de controlo Gaining Optimal Asthma Control (GOAL).
Doentes com asma não-controlada receberam PF apenas ou SPF. Com a análise dos dados GOAL tentámos determinar os factores que afectam os resultados e o melhor tratamento para a asma. Dividimos os doentes em três grupos: com controlo total (CT), bem controlados (BC) e não-bem controlados (NBC). Usámos métodos estatísticos para os rácios de probabilidade para factores específicos que diminuiram as hipóteses de melhoras. A principal determinante no grupo NBC foi o tabagismo, embora se tivesse observado uma melhoria em todos os grupos, especialmente com SPF.

Comentário do Editor: A mensagem óbvia é "Diga aos seus doentes asmáticos que, se quiserem melhorar, têm de deixar de fumar". Pederson SE et al., J Allergy Clin Immunol 2007; 120:1036-1042.

3. Estudo comparativo da suspensão de budesonida inalatória (SBI) e de montelukast (M) em crianças com asma persistente ligeira.
Este estudo compara SBI e M, ao longo de um ano, em crianças dos 2 aos 8 anos com asma persistente ligeira. As crianças (395) em grupos multicentro foram aleatoriamente designadas para tratamento diário com SBI (0,05 mg) ou M (4-5 mg). Os nossos objectivos foram: tempo até à primeira exacerbação e tratamento adicional subsequente para exacerbação, indices de exacerbação e avaliação PEF e QoL. Ambos os tratamentos, SBI e M, proporcionaram bom controlo da asma, mas este foi melhor com SBI.

Comentário do Editor: Embora SBI ofereça um melhor controlo da asma do que M, a fácil utilização de M pode, por vezes, trazer vantagens, particularmente nas crianças mais jovens. Szefler SJ et al., J Allergy Clin Immunol 2007; 120:1043-1050.

4. Efeito genético dos polimorfismos dos genes CCR3 e IL5RA na eosinofilia em doentes asmáticos.
Dois factores que afectam os números de eosinófilos são o receptor de quimiocinas, CCR3, e o mediador da sobrevida dos eosinófilos, IL-5. Neste estudo correlacionámos os polimorfismos de nucleótido único (PNUs) nos genes para CCR3 e receptor-alfa de IL-5 com a susceptibilidade para a asma e com eosinifília num grupo de 576 coreanos asmáticos e em 180 indivíduos saudáveis. Todos os PNUs do gene CCR3 estão localizados nos intrões e nenhum está associado com susceptibilidade para a asma. No entanto, alguns doentes asmáticos com alterações do CCR3 tiveram números mais baixos de eosinófilos, comparativamente com os PNUs mais comuns associados com eosinofilia. Os PNUs no gene IL5RA resultaram num aumento do número de eosinófilos nos indivíduos asmáticos; quando comparados com os PNUs no CCR3, observou-se uma acentuação dos efeitos na eosinofilia.

Comentário do Editor: A associação estatística de PNUs específicos com a asma contribui para o conhecimento da patologia desta doença. Lee J-H et al., J Allergy Clin Immunol 2007; 120:1110-1117.

5. Defeito na activação das células-T causado por dano no receptor TNF2, via co-estimuladora na imunodeficiência comum variável (IDCV).
A IDCV caracteriza-se por produção diminuída de células B e de imunoglobulinas e por susceptibilidade aumentada a infecções bacterianas. Estão implicados defeitos na sinalização do receptor de células-T, mas na maioria dos casos desconhece-se qual a anomalia. Este trabalho examina a via co-estimuladora da activação das células-T mediadas pelo TNF num grupo de doentes com IDCV comparativamente com controlos saudáveis. Os indivíduos com IDCV tinham o sinal TCR inicial normal (CD69), bem como o fluxo de cálcio e a activação de PKC-teta normais, mas a co-estimulação TCR por TNF-II estava gravemente danificada.

Comentário do Editor: A IDCV é uma doença complexa e, para se conceberem novas terapêuticas, é importante compreender os defeitos genéticos. Aspalter RM et al., J Allergy Clin Immunol 2007; 120:1193-1200.

6. Genética da asma: Potenciais implicações para reduzir disparidades na asma.
Esta revisão apresenta o que se conhece sobre alterações genéticas específicas em minorias e aponta para áreas onde há fraquezas devido ao reduzido tamanho das amostras ou a heterogeneidade genética ou ambiental. Discutem-se os polimorfismos de nucleótido único (PNUs) no gene da desintegrina e metaloprotease 33 (ADAM33), no receptor IL-4, nos loci HLA e outros em populações afro-americanas ou hispânicas, comparativamente com populações brancas. Observam-se diferenças significativas na frequência de PNUs e de haplotipos.

Comentário do Editor: A compreensão dos mecanismos da patologia da asma depende da obtenção de informações sobre todos os grupos raciais. Scirica CV and Celedon JC, Chest 2007; 770S-781S.

7. O material particulado (MP) enriquecido por diesel activa funcionalmente as células dendríticas (CD) humanas.
Células dendríticas humanas foram expandidas a partir de sangue periférico por cultura das mesmas na presença de citocinas específicas e expostas a MP de automóveis (gás) ou camionetas (diesel). O fenotipo de activação das CDs foi determinado por citometria de fluxo dos marcadores de maturação e endocitose de FITC-dextran. O MP do escape dos automóveis teve pouco efeito na activação das CDs, mas o MP de diesel aumentou a secreção de TNF, IL-6 e INF-gama, e elevou a regulação de MHC-II. Tanto o escape dos automóveis como o de diesel promoveram uma resposta da citocina Th2. O MP de diesel estimula especificamente a endocitose por CDs, que é diferente de outros activadores, como LPS. A acentuada captação de antigénios combinada com a expressão de estimulação da maturação parece ser uma característica única do escape de diesel, podendo ser responsável por alguns dos seus efeitos inflamatórios.

Comentário do Editor: São necessárias mais experiências que esclareçam o mecanismo dos efeitos do MP de diesel nas CDs. Porter M, et al., Am J Resp Cell Mol Biol 2007; 37:706-719.

8. Efeitos respiratórios da exposição a trânsito diesel em pessoas com asma.
Um grupo de 60 não-fumadores asmáticos com sintomatologia ligeira a moderada foram recrutados e testados durante um período sem exacerbações ou infecções respiratórias. Foi-lhes permitido continuar com as suas medicações habituais, com excepção de corticosteróides orais. Os participantes andaram a pé durante cerca de 2 horas em apenas uma de duas áreas: numa rua com muito trânsito diesel ou num parque longe do trânsito. Colheram-se amostras do ar de ambos os locais e determinaram-se os números e extensões do MP. Realizaram-se espirometrias antes, durante e depois das sessões e pediu-se aos participantes que registassem os sintomas da asma. Colheram-se amostras de expectoração para contagem de células e análise de citocinas e ECP. Mediram-se, também, o óxido nítrico exalado fraccionado e o pH do condensado exalado. Os resultados mostraram uma maior redução no fluxo expiratório máximo (FEM) dos indivíduos que andaram na rua com muito trânsito, comparativamente com o dos que andaram no parque, tendo os asmáticos moderados uma maior baixa de FEM1 do que os asmáticos ligeiros. Outras medições, como o pH diminuído e o aumento da mieloperoxidase na expectoração, também estiveram relacionadas com o MP aumentado.

Comentário do Editor: Não se verificaram diferenças nos sintomas referidos pelos indivíduos que andaram na rua da cidade e os que andaram no parque, mas a grande quantidade de dados físicos implicam o MP de diesel como sendo pró-inflamatório. McCreanor J et al., N Engl J Med 2007; 357:2348-2358.

9. Um estudo para avaliar a segurança e a eficácia de mepolizumab em doentes com asma persistente moderada.
A eosinofilia das vias aéreas é um problema prevalecente na asma crónica e os tratamentos que reduzem a IL-5, a citocina envolvida na proliferação, sobrevivência, migração e maturação dos eosinófilos (E), parece um alvo ideal para terapia anti-E. Este multicentro, DBPCS do anticorpo anti-IL-5 humanizado, mepolizumab, parece contrariar esta conclusão. Indivíduos com idades dos 18 aos 55 anos tinham FEM1 de 50-80% do previsto. O controlo da asma necessitou de elevadas doses de ICS (1000 microgramas de beclometasona ou equivalente). Administrou-se mepolizumab i.v., em doses de 250 mg ou 750 mg, com intervalos de um mês, e mediram-se os resultados em termos de FEM1, contagem de E no soro e na expectoração, e respostas a questionários QoL. Verificou-se uma redução significativa na tendência para exacerbação no grupo que recebeu a dose mais elevada de mepolizumab, mas não se observaram alterações noutros parâmetros.

Comentário do Editor: Outros estudos sobre as razões pelas quais o tratamento com anti-IL-5 não resulta na asma poderão fornecer mais informação sobre a sua patogénese. Flood-Page P et al., Am J Resp Crit Care Med 2007; 176:1062-1071. (editorial by PM O'Byrne, pp. 1059-1060).

10. Ceramida: Uma molécula de sinalização-chave num modelo de cobaia com resposta asmática alérgica e inflamação das vias aéreas.
A ceramida é um esfingolípido associado à membrana, que é pró-inflamatório e pró-apoptótico. Usando cobaias sensibilizadas à ovalbumina, os autores verificaram que a produção de ceramida no pulmão estava elevada depois da provocação com alergénios. A broncoconstrição, a dispneia e a tosse também tinham aumentado. O pré-tratamento com um inibidor de sintetase da ceramida bloqueou os efeitos inflamatórios e a morte das células epiteliais induzidos pelo alergénio.

Comentário do Editor: A manipulação farmacológica dos níveis de ceramida pode provar ser uma terapêutica útil para doenças pulmonares inflamatórias. Masini E et al.,J Pharmacol Exp Ther 2007; [Nov. 27, epub ahead of print].

11. Progresso médico: Sarcoidose.
Descrita pela primeira vez em 1899, a sarcoidose caracteriza-se pela formação e acumulação de granulomas benignos contendo células-T activadas e macrófagos que segregam citocinas e quimiocinas. Analisámos as características clínicas, o envolvimento de diferentes órgãos, o diagnóstico diferencial, a sarcoidose em crianças e o tratamento.

Comentário do Editor: Óptima revisão duma doença cuja etiologia permanece ilusória. Iannuzzi MC et al., N Engl J Med 2007; 357:2153-2165.

WAO's mission is to be a global resource and advocate in the field of allergy, advancing excellence in clinical care through education, research and training as a world-wide alliance of allergy and clinical immunology societies. Visit us on the Web at www.worldallergy.org

World Allergy Organization (WAO)
Secretariat
555 E. Wells Street, Suite 1100
Milwaukee, WI 53202-3823
Email: info@worldallergy.org

You have received this message because you are a member of a WAO Member Society, you have subscribed for the monthly e-letter or had previous contact with the World Allergy Organization. If you would prefer not to receive further messages from WAO, please reply to this message with REMOVE in the subject line.

Made possible through an unrestricted educational grant from Novartis.
novartis