wao logo

 


WAO Notícias & Lembretes

Revisão dos Jornais Médicos Mundiais de janeiro
Destaque da WAO Member Society
WAO Agora: O que há de novo no mundo da WAO
E em outras notícias . . .

Revisão do World Medical Journal de janeiro

Prof. Richard F. Lockey, MD, Redator-chefe da página da WAO na Web, revisou os principais artigos médicos do mês de janeiro para os alergistas.

1. TRATAMENTO DA RINOSSINUSITE AGUDA EFICÁCIA DE SPRAY NASAL DE FUROATO DE MOMETASONA, AMOXICILINA OU PLACEBO
Os indivíduos (> 12 anos; n = 981) foram randomizados para receber furoato de mometasona (MFNS) 200 µg uma ou duas vezes por dia, durante 15 dias, amoxicilina 500 mg três vezes por dia durante 10 dias, ou o respectivo placebo. MFNS 200 mg duas vezes por dia foi superior ao placebo (P < 0,001) e à amoxicilina (P < 0,002) na melhora da pontuação dos principais sintomas. Essa melhora foi observada no Dia 2 e durante todo o tratamento. Da mesma maneira, a resposta global foi substancialmente maior com MFNS 200 µg duas vezes por dia, com relação a amoxicilina (P = 0,013) e placebo (P = 0,001). Comentário do Editor: A monoterapia com MFNS 200 mg duas vezes por dia é um tratamento eficaz da rinossinusite aguda associada a doença das vias respiratórias superiores. Meltzer EO, et al. J Allergy Clin Immunol 2005; 116:1289

2. INFLAMAÇÃO SISTÊMICA E DAS VIAS AÉREAS SUPERIOR E INFERIOR E EXACERBAÇÃO DA DPOC
Foram analisadas amostras de escarro, lavado nasal e soro de 41 indivíduos com exacerbação de DPOC, quanto a microrganismos patogênicos e marcadores inflamatórios, e os resultados foram comparados com os de indivíduos com DPOC estável. A exacerbação da DPOC é associada a maior inflamação em material nasal, do escarro e sérico do que nos controles. O grau de inflamação das vias aéreas superiores correlacionou-se com o grau de inflamação das vias aéreas inferiores. O grau de inflamação sistêmica correlacionou-se com o grau de inflamação das vias aéreas inferiores e foi maior na presença de patógeno bacteriano no escarro. Os autores concluem que a exacerbação da DPOC é um processo inflamatório de todas as vias aéreas, que pode ser responsável por complicações associadas à exacerbação da DPOC. Comentário do Editor: Como ocorre na asma, a inflamação das vias aéreas está ligada à DPOC. Hurst JR, et al. Am J Respir Crit Care Med 2006; 173:71

3. EFEITOS CLÍNICOS DE PROBIÓTICOS EM CRIANÇAS DE 6 A 18 MESES DE VIDA COM DERMATITE ATÓPICA
Em um estudo anterior (DCPC), esses autores relataram que a administração de 1 X 109 Lactobacillus fermentum duas vezes por dia, durante oito semanas, em comparação com placebo, resultou em melhora clínica expressiva em crianças muito pequenas com dermatite atópica moderada a grave. Esses mesmos pesquisadores relatam, agora, que esse tratamento, com relação aos níveis de resposta do início do estudo, está associado a aumentos significativos de produção de IFN-γ pelas células T auxiliadoras (T-helper) tipo 1 (Th1) à fito-hemaglutinina e à enterotoxina B (SEB) de Staphylococcus aureus no final do período de complementação, assim como oito semanas após o término dessa complementação. O aumento de IFN-γ para SEB poderia ser relacionado à diminuição da gravidade da dermatite atópica. Comentário do Editor: Os probióticos são inofensivos e podem ser benéficos em crianças pequenas com dermatite atópica moderada a grave. Prescott SL, et al. Clin Exp Allergy 2005; 35:1557

4. TESTES DE FUNÇÃO PULMONAR E TRATAMENTO DA ASMA EM CRIANÇAS
As crianças com asma (n = 367, idades entre 4 e 18 anos) foram submetidas a espirometria antes de serem clinicamente avaliadas por enfermeiro hospitalar ou por pneumologista. A espirometria foi anormal em 45% das consultas, relacionada à gravidade da asma subjacente, mas não aos achados clínicos. Esses resultados mudaram as decisões de conduta em 15% das consultas. Os autores concluem que os profissionais de saúde, com freqüência, superestimam o grau de controle de asma, o que pode resultar em terapia inferior ao ideal. Comentário do Editor: O National Asthma Educational Prevention Program Expert Report 2 recomenda que a espirometria seja realizada na avaliação inicial e que seja repetida depois do começo de nova terapia, e quando o fluxo expiratório máximo (FEM) esteja estabilizado, para documentar a normalização da função das vias aéreas. A espirometria proporciona uma avaliação mais completa da função pulmonar do que o FEM, em especial nas vias aéreas pequenas. A espirometria também é recomendada em intervalos regulares para garantir a manutenção da função das vias aéreas. Nair SJ, et al. J Pediatr 2005; 147:797

5. O TRATAMENTO DA ASMA É MELHOR QUANDO RELIZADO POR ESPECIALISTA
Dois mil, duzentos e cinqüenta e cinco pacientes (média de idade, 36,1 anos, 54% mulheres) foram recrutados consecutivamente em farmácias para preencher um questionário sobre seu tratamento de asma. Verificou-se que 11,4%, 36,6% e 52,0% eram tratados por especialistas (ESP), clínicos gerais (CG) e por CG e ESP, respectivamente. O total de 52,2% dos que estavam no grupo de ESP contra 26,4% e 21,5% no grupo de CG e ESP, respectivamente, não tinham bom controle. O grupo de ESP usou combinações fixas de beta-agonistas de longa ação e corticosteróides inalatórios e os pacientes receberam menos beta-agonistas de longa ação, antitussígenos e antibióticos. Comentário do Editor: O tratamento com especialista é importante. Laforest L, et al. Eur. Respir J 2006; 27:42

6. A SEQÜÊNCIA GENÔMICA DE ASPERGILLUS FUMIGATUS
Este artigo relata o seqüênciamento genético completo do fungo filamentoso Aspergillus fumigatus, que causa doenças do trato respiratório e é alergênico. Vários alérgenos foram descritos anteriormente nessa espécie de fungo. O seqüenciamento completo permitiu a identificação de nove outros possíveis alérgenos ou isoalérgenos, que até agora não tinham sido identificados. Embora a análise da seqüência genômica tenha revelado toda a lista de alérgenos, a significância clínica de novos alérgenos continua a ser estabelecida. Comentário do Editor: Esta é uma espécie de fungos para qual todos os alérgenos foram identificado. Nierman WC, et al. Nature 2005; 438:22

7.TESTE CUTÂNEO DE SENSIBILIZAÇÃO POR DERMATOPHAGOIDES E BLOMIA EM PACIENTES ALÉRGICOS NA VENEZUELA
A finalidade deste estudo foi determinar os índices de sensibilização cutânea a três extratos de ácaros, Dermatophagoides pteronyssinus, Blomia kulagini e Blomia tropicalis. Dos 204 pacientes estudados, quase todos eram sensíveis aos três extratos, contudo, 9,3% eram sensíveis só a D. pteronyssinus e 2,4%, só a B. tropicalis. Nenhum reagiu exclusivamente a B. kulagini. Os autores concluem que ocorre sensibilidade isolada a esses distintos extratos de ácaros de poeira. Comentário do Editor: Alguns pacientes podem ser sensibilizados exclusivamente por D. pteronyssinus ou B. tropicalis. Capriles-Hulett A, et al. Allergy Clin Immunol Int J World Allergy Org 2005; 17:224

8. PEIXES, FRUTOS DO MAR E IODO: UMA ANÁLISE DE UM MITO MÉDICO
Setenta e cinco indivíduos neste estudo tiveram diagnóstico confirmado de alergia a peixes ou frutos do mar. Desses 75, 92% (n = 69) acreditavam que o iodo dos peixes e crustáceos era a causa da alergia. Sessenta e cinco por cento (n = 49) dos pacientes aprenderam ou foram informados que deveriam evitar meios de contraste radiográfico (MCR). Comentário do Editor: Muitos pacientes e médicos ainda acreditam no mito de que o iodo é responsável pela sensibilidade a frutos do mar e/ou peixes, e que os MCR devem ser evitados. Huang S, Allergy and Asthma Proc 2005; 26:468

9. UMA ANÁLISE DOS RECEPTORES TOLL-LIKE E SEU PAPEL NA DEFESA DO HOSPEDEIRO CONTRA AS INFECÇÕES BACTERIANAS
Está é uma excelente análise dos receptores toll-like e de sua importância como mediadores fundamentais do rápido reconhecimento bacteriano. Esses receptores funcionam principalmente pela detecção de padrões estruturais que não existem no hospedeiro. Em muitos casos, eles garantem uma relação produtiva entre hospedeiro e micróbios. Comentário do Editor: O papel do sistema imunológico inato na saúde e na doença continua a ser investigado. Schnare M, et al. Int Arch Allergy Immunol 2006; 139:75

10. A PATOGÊNESE DA APNÉIA OBSTRUTIVA DO SONO (ASO)
A apnéia do sono é uma síndrome relativamente nova, que foi descrita na literatura médica nos últimos 100 anos. O primeiro artigo descreve o que se sabe sobre a patogênese e o segundo, os avanços que tiveram lugar na compreensão e no tratamento dos transtornos respiratórios durante o sono. Comentário do Editor: Ambos os artigos são análises excelentes sobre a ASO, que foi relatada como um fator de risco de exacerbação da asma. White DP, Am J Respir Cell Mol Biol 2006; 34:1 and Pack AI, Am J Respir Crit Care Med 2006; 173:7. Não há resumos no Am J Respir Cell Mol Biol.

11. SEGURANÇA DOS BETA-AGONISTAS DE LONGA AÇÃO
Os beta-agonistas de longa ação (LABAs) podem aumentar as probabilidades de asma grave e óbito. Neste editorial, o Dr. Martinez conclui que os pacientes com asma leve a moderada devem ser tratados primariamente com glicocorticóides inalatórios (GCI) mais complementação com antagonistas de receptor de leucotrieno e/ou terapia de baixa dose com teofilina. Para a doença mais grave, ele afirma que a reavaliação do paciente deve preceder qualquer outra intervenção terapêutica, devido à não-cooperação dos pacientes e aos problemas coexistentes que exacerbam a asma. Só então ele afirma que os LABAs devem ser acrescentados para aliviar os sintomas. Comentário do Editor: Os LABAs e GCI tornaram-se um dos padrões de tratamento da asma moderada a grave. São necessários mais estudos para melhor definir a segurança e a possível relação risco/benefício dos LABAs. Martinez FD, N Engl J Med 2005; 353:2637. Não existe resumo deste artigo.


Destaques da WAO Member Society Sociedade Italiana de Alergia e Imunologia Clínica

Dois mil e três marcou o 50o aniversário de fundação da Sociedade Italiana de Alergia e Imunologia Clínica (SIAIC). A SIAIC é uma das mais antigas sociedades científicas de alergia e imunologia clínica do mundo e uma das mais antigas da Itália. Seu mandato cobre três áreas importantes:

  • Educação e treinamento em alergia e imunologia clínica.
  • Promoção e pesquisa em alergia e imunologia clínica.
  • Atendimento e educação de pacientes com alergias, imunodeficiências, transtornos auto-imunes e outras doenças imunológicas.

A SIAIC faz parte de redes nacionais e internacionais. No âmbito nacional, as Seções Regionais salvaguardam os interesses e interagem com os alergistas clínicos e os que trabalham em instituições médicas e hospitais-escola. Além disso, uma seção recém-instituída para Membros Juniores, dedica-se aos muitos aspectos da educação de Fellows em Alergia e Imunologia Clínica e Fellows em Medicina Interna e Pediatria, interessados na especialidade. No âmbito internacional, a SIAIC representa a Itália na European Academy of Allergy and Clinical Immunology (EAACI, Academia Européia de Alergia e Imunologia Clínica) e é membro da World Allergy Organization (WAO).

A SIAIC lançou diversas atividades práticas referentes a diagnóstico e tratamento de pacientes com transtornos alérgicos e imunológicos. Do ponto de vista prático, a SIAIC produziu uma série de diretrizes e declarou sua postura sobre tópicos importantes da alergia em artigos que já foram publicados ou estão em fase de impressão no periódico da SIAIC, Italian Journal of Allergy and Clinical Immunology (GIAIC), por exemplo, produtos biológicos; imunoterapia; alergia a medicamentos; reações adversas a anestésicos gerais; alergia a insetos; imunodeficiências; alergia a alimentos e alergia ao látex. O periódico publica artigos e análises originais em inglês e italiano (com resumos em inglês).

O website da SIAIC (www.siaic.net) apresenta notícias atuais e eventos científicos no âmbito nacional e internacional, no campo de alergia e imunologia clínica.

A SIAIC reconhece a importância da pós-graduação e dos encontros científicos, como instrumentos de ensino. Realiza um congresso nacional, sendo que o próximo encontro anual da SIAIC será em Turim (27 a 29 de abril de 2006), sob a liderança de Giovanni Rolla (grolla@mauriziano.it)

No outono de 2004, a SIAIC introduziu na Itália, o Dia da Alergia anual. O próximo será realizado em 18 de março de 2006 e organizado por todas as Seções Regionais. A SIAIC participou do Dia Mundial da Alergia, organizado pela WAO os pôsteres produzidos para a ocasião foram apresentados no Congresso Mundial de Alergia de 2005, em Munique.


WAO Agora: O que há de novo no mundo da WAO

Novidade na Home Page este mês - "Conversas da WAO " e "Análises de Caso Interativas"

  • Conversas da WAO: Aprenda com especialistas de todo o mundo. Durante pequenas entrevistas, você ouvirá especialistas reconhecidos internacionalmente sobre tópicos importantes em alergia, que partilham suas idéias e entendimento sobre assuntos específicos. Este mês, ouça Hugh Sampson ponderar sobre seus muitos anos de experiência pesquisando alergia a alimentos e comentar sobre os novos rumos que desse importante campo da alergia. Para ouvir a entrevista, clique aqui

  • Análises de Caso Interativas: Teste seu conhecimento, lendo nossos estudos de caso interativos dos Clinical Case Reports (Relatos de Caso Clínicos) publicados no ACII-JWAO; casos atrativos serão selecionados e seus fundamentos lógicos serão apresentados, juntamente com fotografias. Esse estudo de caso será apresentado e serão feitas perguntas, com os possíveis diagnósticos listados. Ao fazer sua seleção, você saberá imediatamente se o seu diagnóstico corresponde ao dos especialistas, podendo ler como eles chegaram a esse diagnóstico. Este mês, analisamos um caso de edema periorbital, apresentado por John T. Ramey e Richard F. Lockey. Para ler a análise, clique aqui.

E-letter, agora, traduzidas

A e-letter está sendo traduzida para vários idiomas - árabe, chinês, japonês, polonês, português, russo e espanhol. Para ter acesso à tradução, clique no nome do idioma, localizado abaixo "Recursos deste mês" da Home Page. Conforme novas traduções forem surgindo, elas serão acrescentadas ao site. Para ver a lista de idiomas, clique aqui.

Fórum Anual de Alergia: Encontro anual da AAAAI 2006

"Imunoterapia sublingual Existe um lugar para ela?"
Domingo, 4 de março de 2006
10h45m 12h00m
Miami Beach Convention Center Sala A201 - 205

Um excelente corpo acadêmico presidido por Michael Kaliner fornecerá uma atualização sobre Imunoterapia Sublingual. G. Walter Canonica (Gênova, Itália) analisará a eficácia e a segurança a longo prazo da imunoterapia sublingual. Anthony J. Frew (Brighton, Reino Unido) descreverá os mecanismos de imunoterapia sublingual e como ele difere da imunoterapia por injeção, e Linda Cox (Fort Lauderdale, FL, EUA) discutirá se os EUA estão prontos para a imunoterapia sublingual.

WAO Emerging Societies Program Meeting (Encontro de Programa de Sociedades Emergentes da WAO), realizado em conjunto com o 7o Congresso Malásio de Alergia e Imunologia Clínica

10 a 12 de março de 2006
Kuala Lumpur, Malásia

A Prof. Connie H. Katelaris e o Prof. Cassim Motala, membros do Conselho Administrativo da WAO, viajarão para a Malásia para um Encontro de Sociedades Emergentes, a ser realizado no 7o Congresso Malásio, de 10 a 12 de março de 2006. O Prof. Motala viajará para a Malásia como parte do programa de Seminários e Conferências da WAO e, com a Prof. Katelaris a apresentação do GLORIA.

O foco desse encontro será estender os domínios em regiões em que não há sociedades de alergia estabelecidas, ajudar as sociedades existentes a melhorar seu alcance e a dimensão das atividades, ajudar a estabelecer padrões de excelência para os programas de pesquisa locais.

Registro para assinatura do Periódico On-Line Journal

A WAO and Hogrefe & Huber Publishers estão oferecendo um número limitado de assinaturas on-line grátis do Allergy & Clinical Immunology International - Journal of the World Allergy Organization para membros dos países em desenvolvimento. Se você estiver interessado em receber uma assinatura on-line gratuita, envie um e-mail para info@worldallergy.org, colocando "Free Journal Subscription" na linha de assunto, com os seguintes detalhes:

Primeiro nome
Sobrenome
Endereço para correspondência
Cidade, Estado/Província e código postal
País
Endereço de E-mail
Nome da Sociedade Membro


E em outras notícias...

Revisão de livro de alergia
HIV Segunda Edição
Howard Libman & Harvey J. Makadon
American College of Physicians American Society of Internal Medicine (2003)

Preço de tabela: $53.00 dólares norte-americanos
Encontrado em: http://www.rsmpress.co.uk/bklibman.htm

Crítico: Dra. Lucinda Berglund MB BS
Trainee avançada, Chefe de admissão e Residência em Imunologia, Westmead Hospital, New South Wales, Austrália

HIV é um livro prático que aborda o tratamento de pacientes portadores de HIV. Vai desde a discussão dos conceitos básicos como carga viral, até detalhes de esquemas anti-retrovirais e mutações de resistência. Há grande ênfase sobre o atendimento primário, desde o aconselhamento anterior ao teste e o diagnóstico de HIV, até a prevenção comunitária e as medidas de triagem. Fornece conselhos práticos sobre os problemas vigentes do tratamento, inclusive monitoração de efeitos adversos da medicação e como pesquisar e tratar as infecções oportunistas. As informações são atualizadas e baseadas em evidência, com grande número de referências bibliográficas.

O livro é dividido em dez capítulos que podem ser lidos na seqüência, mas também tem um índice detalhado, que pode ser usado para consulta. Cada capítulo é escrito por diversos autores, e termina com um resumo dos pontos principais. Tabelas concisas apresentam informações que incluem diagnósticos diferenciais de sintomas comuns e opções de tratamento. Um útil glossário de fármacos lista as doses e as toxicidades das medicações prescritas com freqüência.

Esse livro é um recurso excelente para os clínicos gerais; estagiários em treinamento e estudantes de medicina.

Veja mais análises de livros sobre alergia do Website da WAO aqui.

A missão da World Allergy Organization é desenvolver uma aliança global de sociedades de alergia para fomentar a excelência no atendimento clínico, na pesquisa, na educação e no treinamento de profissionais. Visite-nos na Web em http://www.worldallergy.org/

Secretaria da World Allergy Organization (WAO)
555 E. Wells Street, Suite 1100
Milwaukee, WI 53202-3823
Email: info@worldallergy.org

Você recebeu esta mensagem porque é membro da WAO Member Society, está inscrito para receber a e-letter mensalmente ou fez contato anterior com a World Allergy Organization. Se não mais desejar receber mensagens da WAO, responda a esta mensagem escrevendo REMOVE na linha de assunto.

Possibilitado por subvenção irrestrita de Novartis.