wao logo

 


WAO Notícias & Lembretes

Revisão dos jornais médicos mundiais de maio
Destaques das Sociedades Membro da WAO
WAO Agora: O que há de novo no mundo da WAO
E em outras notícias . . .

Análise dos jornais médicos mundiais de maio

Prof. Richard F. Lockey, MD, Redator-chefe da página da WAO na Web, revisou os principais artigos médicos do mês de maio.

1. CORTICOSTERÓIDES INALATÓRIOS A LONGO PRAZO (ICS) EM PRÉ-ESCOLARES COM ALTO RISCO DE ASMA
Duzentas e oitenta e cinco crianças com dois ou três anos de idade, com índice preditivo positivo para asma foram observadas durante um ano e, a seguir, receberam propionato de fluticasona (FP), 88 µg 2xd, ou placebo, durante dois anos. Elas foram acompanhadas por mais um ano sem nenhuma medicação do estudo nem placebo. O tratamento foi associado a proporção expressivamente maior de dias sem episódios, a menor índice de exacerbações e a menos uso complementar de medicamentos de controle. No final do quarto ano, o aumento de estatura foi 0,7 cm menos no grupo de tratamento (P = 0,008). Mesmo assim, o grupo de FP foi melhor durante os dois anos de tratamento e o tratamento com FP não alterou o desenvolvimento de asma ou a função pulmonar durante um terceiro ano sem tratamento. Comentário do Editor: Os ICS são eficazes para tratar pré-escolares com asma, mas não alteram os desenlaces clínicos a longo prazo. Guilbert TW, et al . N Engl J Med 2006; 354: 1985. Gold DR, Fuhlbrigge AL, (editorial) 2058.

2. CORTICOSTERÓIDES INALATÓRIOS INTERMITENTES EM LACTENTES COM CHIADO EPISÓDICO
Duzentos e noventa e quatro lactentes foram randomicamente distribuídos para receber budesonida ou placebo ao primeiro episódio de chiado. A proporção dos dias sem sintomas foi similar em ambos os grupos, assim como a persistência do chiado. Os desenlaces clínicos não foram afetados pela presença ou ausência de dermatite atópica, e a duração média dos episódios agudos foi idêntica em ambos os grupos e independente da situação de vírus respiratórios. A estatura e a densidade mineral óssea não foram afetadas em ambos os grupos. A budesonida inalatória não tem benefícios a curto prazo durante episódios de chiado nos primeiros três anos de vida nem afeta a progressão de chiado episódico para persistente. Comentário do Editor: Encontrar um modo de evitar esses episódios pode ser a melhor solução para o chiado episódico de início precoce. Bisgaard H, et al. N Engl J Med 2006; 354: 1998. Gold DR, Fuhlbrigge AL, (editorial) 2058.

3. EFEITO DE CODEÍNA SOBRE A MEDIDA OBJETIVA DE TOSSE EM DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA (DPOC)
Vinte e um pacientes com DPOC estável diagnosticada por médico e com tosse (77% homens; média de idade, 68 anos; VEF 1 médio previsto, 53%; história mediana de tabagismo, 43,5 maços-anos) foram avaliados em um estudo cruzado, duplo-cego e controlado por placebo. Foram obtidos freqüência de tosse, segundos/horas de tosse, limiar de tosse com ácido cítrico e medidas subjetivas. Administraram-se 60 mg de fosfato de codeína ou placebo compatível, em ordem randômica, no início de cada registro de tosse (0 e 12 horas). Não foram constatas diferenças significativas em tempo mediano com tosse, limiares de provocação ou medidas subjetivas para codeína comparada com placebo. Comentário do Editor: A codeína não foi melhor que o placebo para tratar a tosse em pacientes com DPOC. Smith J, et al. J Allergy Clin Immunol 2006; 117: 831.

4. AUTO-ADMINISTRAÇÃO DE CONCENTRADO DE INIBIDOR DE C1 EM PACIENTES COM ANGIOEDEMA (A) HEREDITÁRIO OU ADQUIRIDO, CAUSADO POR DEFICIÊNCIA DE INIBIDOR DE C1
Trinta e um pacientes que tinham crises de A freqüentes participaram de um estudo sobre deficiência de inibidor de C1 hereditária ou adquirida. Os pacientes foram treinados para a auto-administração de um concentrado de inibidor de C1 por via IV, de acordo com a necessidade (31 pacientes) ou como profilaxia (12 pacientes). A média de acompanhamento foi 3,5 anos. Os pacientes eram capazes de auto-administrar o concentrado. O tempo entre o início de uma crise e o alívio ou resolução completa dos sintomas no grupo de administração conforme a necessidade foi diminuído para 2,2 horas com relação às 7,9 horas (dados do início do estudo). O tratamento profilático diminuiu o índice de crises de A de 4,0 para 0,3 (dados do início do estudo) crises por mês. Comentário do Editor: O concentrado de inibidor de C1 administrado por via IV é eficaz tanto no tratamento de acordo com a necessidade, quanto no profilático. Levi M, et al. J Allergy Clin Immunol 2006; 117: 904

5.VÍRUS SINCICIAL RESPIRATTÓRIO (RSV), INFLAMAÇÃO DAS VIAS AÉREAS E DECLÍNIO DO VEF 1 EM PACIENTES COM DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA (DPOC)
O RNA do RSV foi detectado por PCR em 32,8% de 241 amostras de catarro coletadas trimestralmente a cada dois anos de 74 pacientes com DPOC estável. Os pacientes nos quais o RSV foi detectado com mais freqüência (> de 50% das amostras positivas para RSV à PCR, n = 18) tinham mais inflamação das vias aéreas e declínio mais rápido do VEF 1 durante o período do estudo, em comparação com os que tiveram detecções menos freqüentes de RSV. Essa relação foi independente da situação de tabagismo, freqüência de exacerbações e carga bacteriana das vias aéreas inferiores. O RSV persistente na DPOC é associado a inflamação das vias aéreas e declínio acelerada do VEF 1. Comentário do Editor: A infecção por RSV pode acelerar o declínio da função pulmonar na DPOC . Wilkinson TMA, et al. Am J Respir Crit Care Med 2006; 173: 871.

6. ALTOS NÍVEIS DE UTILIZAÇÃO DE ANTENDIMENTO MÉDICO DE PACIENTES AMBULATORIAIS COM DISFUNÇÃO DAS CORDAS VOCAIS (DCV) EM COMPARAÇÃO COM PACIENTES ASMÁTICOS COM IDADE E SEXO COMPATÍVEIS
Vinte e cinco pacientes ambulatoriais com DCV foram compatibilizados com 25 pacientes controles com asma moderada persistente. O total de consultas médicas e de atendimento por subespecialistas foi expressivamente maior na coorte com DCV do que na coorte com asma. Ambos os grupos tiveram quantidades comparáveis de medicamentos prescritos, freqüência de hospitalizações e atendimento de urgência. Os autores concluem que os pacientes com DCV usam substancialmente mais serviços médicos e recursos farmacêuticos, em comparação com os pacientes com asma persistente moderada. Comentários do Editor: A DCV deve ser excluída em todos os pacientes que se apresentam com sintomas de asma. Mikita J, Parker J, Chest 2006; 129: 905. Christopher K, (editorial) 842.

7. O POLIMORFISMO DO PROMOTOR 1 DE RECEPTOR DE CISTEINIL LEUCOTRIENO É ASSOCIADO A ASMA INTOLERANTE À ASPIRINA (AIA) EM HOMENS
Os cisteinil leucotrienos (CysLTs) são importantes na patogênese de AIA. Três polimorfismos de nucleotídeo único promotor de CysLTR 1 (PNUs) foram associados ao risco de AIA em homens, e os homens com AIA tiveram freqüências expressivamente superiores de alelos menores (T, C, G) nos três PNUs com relação aos indivíduos de controle. Além disso, os dois haplotipos comuns de três PNU também foram associados ao risco de AIA em homens. O haplotipo ht1 [C-A-A] foi associado a menor risco e o haplotipo ht2 [T-C-G], a maior risco. Os homens eram mais novos do que as mulheres no grupo de AIA. Os pacientes do sexo masculino com AIA, portadores de ht2 [T-C-G] podem ter maior risco de desenvolver AIA com menos idade. Não houve associações significativas de genótipos de CysLTR1 ou de três haplotipos de PNU com o risco em AIA em pacientes do sexo feminino. As variantes genéticas de CysLTR 1 são associadas a AIA em uma população coreana e podem modular a expressão de CysLTR 1. Comentário do Editor: A compreensão da genética da AIA caminha paralelamente com a compreensão de sua patogênese. Kim S-H, et al. Clin Exp Allergy 2006; 36: 433.

8. SEGURANÇA DE IMUNOTERAPIA ESPECÍFICA (ITE) USANDO UM ESQUEMA DE INDUÇÃO ULTRA-RÁPIDO EM ALERGIA A ABELHAS E VESPAS
Sessenta e sete indivíduos alérgicos a himenópteros receberam 80 cursos ambulatoriais de ITE ultra-rápida. Em 78 cursos (97,5%), a dose de manutenção de 111,1 µg foi atingida dentro de quatro horas e foi tolerada em 82,5%, sem qualquer reação adversa. As reações alérgicas foram observadas em 17,5% (n = 14), sendo que a totalidade foi reações locais e nenhum impôs risco para a vida. A IT ultra-rápida da alergia a himenópteros (veneno de vespas e abelhas) foi segura, conveniente e completa dentro de 4 horas, em instalações ambulatoriais. Comentário do Editor: A imunoterapia contra veneno com um esquema de IT ultra-rápida de quatro horas foi segura. Roll A, et al. J Investig Allergol Clin Immunol 2006; 16: 79.

9. A ADMINISTRAÇÃO INTRANASAL DO DOMÍNIO CITOPLASMÁTICO DE CTLA-4 USANDO UMA NOVA TRANSDUÇÃO DE PROTEÍNA IMPEDE INFLAMAÇÃO ALÉRGICA
CTLA-4 é um regulador negativo da ativação das células T. CTLA-4 foi fundido a um novo domínio de transdução de proteína no fator de transcrição humano Hph-1 para suprimir a inflamação alérgica. A proteína de fusão (PF) Hph-1-ctCTLA-4 inibiu a produção de IL-2 e regulou por diminuição CD69 e CD25. A administração intranasal da PF reduziu a infiltração de células inflamatórias, a secreção de citocinas T H 2, as concentrações séricas de IgE e a hiper-reatividade das vias aéreas em um modelo de inflamação alérgica das vias aéreas em camundongos. Assim, CTLA-4 pode bloquear a ativação de células T polarizada por células T H 2 e pode ser usada por via intranasal para tratar a asma alérgica. Comentário do Editor: Outra molécula que pode ser usada por via intranasal para regular por diminuição a inflamação alérgica. Choi J, et al. Nature Medicine 2006.

10. SÍNDROME DE DEFICIÊNCIA DE ANTICORPO DEVIDO A MUTAÇÕES HEREDITÁRIAS E SOMÁTICAS DOS GENES C19 e CD3? EM PACIENTES COM DEFICIÊNCIA DE CÉLULA T
Quatro pacientes com mutações no gene CD19 tiveram maior suscetibilidade a infecção, hipogamaglobulinemia e números normais de células B. O gene CD19 é responsável pela geração de CD19, uma proteína de superfície da célula B, que forma um complexo com outras proteínas que participam da ativação das células B pelos antígenos. Em um SEGUNDO artigo, encontrou-se uma criança com suscetibilidade muito aumentada a infecções virais, bacterianas e fúngicas que tinha uma mutação hereditária de linha germinal homozigótica do gene CD3?. CD3? é um componente do complexo receptor de células T CD3 e é essencial para a ativação das células T. Esses artigos são acompanhados por um excelente editorial intitulado "Sinalização desabilitada de receptores e transtornos de imunodeficiência primária". Comentário do Editor: Esses artigos e o editorial são uma leitura excepcional para médicos que não compreendem os múltiplos defeitos que causam as imunodeficiências de células T e B. van Zelm MC, et al. N Engl J Med 2006; 354: 1901, Rieux-Laucat F, et al. 1913, Rudd CE, (editorial) 1874.

11. REVISÃO DO USO DE GAMAGLOBULINA INTRAVENOSA (IGIV) EM DOENÇAS DE IMUNODEFICIÊNCIA HUMANA
Esta é uma análise baseada em evidências do uso de IGIV para imunodeficiência primária e secundária, doenças auto-imunes, asma e transtornos neurológicos. Comentário do Editor: O artigo é repleto de magníficas tabelas e referências e é uma excelente leitura . Orange JS, et al. J Allergy Clin Immunol 2006; 117: S525


Destaques das Sociedades Membro da WAO – Sociedade Austríaca de Alergologia e Imunologia (ÖGAI)

Caros colegas e amigos,

Aqui estão as novidades da Sociedade Austríaca de Alergologia e Imunologia (ÖGAI). Nós realmente ficamos felizes por receber tantos de vocês no Congresso da EAACI em Viena, de 10 a 14 de junho de 2006.

O estande da Sociedade Austríaca de Alergologia e Imunologia na "National Village" deste congresso da EAACI foi um verdadeiro sucesso. Você deve lembrar que em nosso estande, oferecemos não só informações sobre Viena, mas também deliciosos "Mozartkugeln", os famosos doces criados em honra de Wolfgang Amadeus Mozart!

Por último, porém não menos importante, gostaríamos de anunciar um recém-fundado Colégio Doutoral CCHD (Comunicações Celulares de Saúde e Doença) na Universidade de Medicina de Viena, pelo qual oferecemos 24 posições de doutorado para um programa recém-estabelecido e de alta qualidade para o título de PhD. Convidamos você para dar sugestões a seus melhores alunos, para que se inscrevam para essas posições verdadeiramente atraentes até 30 de julho de 2006.

O programa oferece educação de vanguarda no campo de Pesquisa em Neurobiologia, Biologia Vascular, Imunologia e Inflamação e integra ciências básicas, aplicadas e clínicas, assim como um enorme espectro de técnicas experimentais.

Os candidatos ao título de PhD admitidos receberão recursos financeiros por pelo menos três anos para freqüentarem conferências internacionais e seminários especializados. Os candidatos devem ter o diploma de Medicina, Odontologia ou qualquer outro diploma relacionado com a área científica/técnica (como biologia celular ou molecular) na ocasião do início do programa.

Outras informações sobre pesquisas e cursos, bem como os formulários de inscrição, são encontrados em: www.phd-cchd.at. As inscrições devem ser enviadas por e-mail para: phd_cchd@meduniwien.ac.at.

Contribuição de:

Prof. Erika Jensen-Jarolim, MD
Delegada da WAO da ÖGAI


WAO Agora: O que há de novo no mundo da WAO

Apresentação dos novos módulos GLORIA

A World Allergy Organization está feliz em anunciar o lançamento de dois novos módulos de nosso principal programa educacional, GLORIA™ ( Glo bal R esources i n A llergy™) no encontro da Sociedade de Singapura de Imunologia, Alergia & Reumatologia, 15 de julho de 2006, Tan Tock Seng Hospital.

Simpósios GLORIA:

Módulo 8: Anafilaxia
15 de julho de 2006, de 8h20m a 9h20m, no TSH Theatrette

Módulo 9: Diagnóstico de sensibilização por IgE
15 e julho de 2006, de 10h40m a 11h40m, no TTSH Theatrette  

Acadêmico GLORIA : Cassim Motala, África do Sul

Novidades no Web Site da WAO

Em Conversas da WAO, escute Allen P. Kaplan explanado suas idéias informais sobre o tratamento de urticária. Para ouvir a entrevista, clique aqui.

Temos o prazer de anunciar duas novas Revisões de caso interativas, que se baseiam em Relatos de Casos Clínicos publicados em ACII-JWAO.

  • "Abordagem das infecções recorrentes do trato respiratório superior" apresentado por Patrick J. DeMarco e Richard F. Lockey
  • "Exercício – anafilaxia induzida", apresentado por Alexander T. Vu e Richard F. Lockey

Para ler as revisões e fazer seu diagnóstico e saber se você concorda com os especialistas, clique aqui.

Bolsas premiadas de pesquisa de curta duração da WAO

A WAO concedeu três bolsas de pesquisa de curta duração de US$ 2.500, para possibilitar que jovens pesquisadores visitem centros no exterior e aprendam as técnicas para promover seus programas de pesquisa. Parabéns a:

Eleonora Dehlink, Viena, Áustria, que visitará Edda Fiebiger, Children's Hospital Boston, EUA para desenvolver ainda mais seu projeto: O Fc-epsilon-RI é um receptor de captação/apresentação de antígeno na mucosa intestinal implicado no início de respostas imunológicas no trato gastrintestinal? Uma abordagem in vivo .

Daniel P. Potaczek, Cracóvia, Polônia, que se inscreveu para visitar Hideoki Ogawa, Escola de Medicina da Universidade de Juntendo, Tóquio, onde ele adquirirá proficiência para seu projeto: Variabilidade genética da cadeia alfa de gene receptor de IgE de alta afinidade e sua expressão.

Dahlia Al-Ghoneimy, Cairo, Egito, que estudará o teste de sensibilização cutânea no diagnóstico precoce de atopia em lactentes e crianças, e as modalidades imunoterapêuticas. Sua bolsa será realizada por G. Walter Canonica, em DIMI, Gênova, Itália.

Assine o Jornal on line

A WAO e Hogrefe & Huber Publishers estão oferecendo um número limitado de assinaturas on line grátis de Allergy & Clinical Immunology International - Journal of the World Allergy Organization para membros dos países em desenvolvimento. Se você estiver interessado em receber uma assinatura on line de cortesia, envie um e-mail para info@worldallergy.org, colocando "Free Journal Subscription" na linha de assunto, com os seguintes detalhes:

Primeiro nome
Último nome
Endereço postal
Cidade, Estado/Província e código postal
País
Endereço de e-mail
Nome da Sociedade-membro


E em outras notícias...

Revisão de livro de alergia

Allergy and Asthma in Modern Society: A Scientific Approach (Alergia e asma na sociedade moderna: uma abordagem científica)

R. Crameri, Editor
2006 Karger
ISBN: 3-8055-8000-2

Preço de catálogo: US$ 167,25
Encontrado em: Karger Publishing

Revisor:
Dr David Sutherland, FRACP
Nineways Specialist Clinic, Broadmeadow NSW 2292

Descrição:
A prevalência de doenças alérgicas e de asma bronquial aumentou em todo o mundo industrializado. Este livro é uma coleção de artigos que buscam explorar as interações complexas entre fatores genéticos e ambientais que possam ter contribuído para a doença. A contribuição de um total de 40 autores permitiu uma cobertura bastante ampla, que vai desde a epidemiologia até os modernos avanços da biologia molecular.

Finalidade:
Este livro foi compilado como um tributo ao Professor Kurt Blaser, Diretor do Instituto Suíço de Pesquisa em Alergia e Imunologia, Davos, para celebrar seu 65 o aniversário.

Público-alvo:
Sem dúvida, este livro foi elaborado para aqueles que têm interesse científico na etiologia e no tratamento da asma brônquica e da doença alérgica. Contudo, esse campo e o grande número de autores convidados significa que apenas poucas pessoas entre o público-alvo achariam todos os tópicos, que vão desde a epidemiologia até a imunologia molecular, igualmente úteis, ou, na verdade, abrangentes.

Características:
Este volume ;é dividido em seis seções: Introdução, O meio ambiente, Os eosinófilos pulmonares e a asma, A pele, Aspectos moleculares de Alergia e Asma, e Imunoterapia. Nesse formato, encontra-se um total de 18 capítulos. O Prefácio do livro é um tributo ao Professor Blaser, e termina com um breve índice de assuntos. É um volume fino de excelente apresentação, com 224 páginas.

Avaliação:
Provavelmente, em decorrência da natureza comemorativa deste livro, seu conteúdo é extremamente variado, e talvez, peculiar. O resultado final foi uma avaliação profunda de numerosos aspectos da asma e da doença alérgica, em vez de uma cobertura abrangente. A qualidade científica das contribuições também é variável. Os que tratam de epidemiologia e imunologia básica são de alta qualidade. Um capítulo sobre conjuntivite alérgica inclui 22 referências bibliográficas. Apenas quatro delas são de 2000 ou mais recentes, e o nome dos autores consta de todas elas, exceto uma. Alguns capítulos, como o que trata da análise da influência da altitude sobre a asma bronquial, e o papel da sensibilização a Malassezia sympodialis no eczema atópico, têm muito pouca probabilidade de justificar um capítulo inteiro em outra publicação.

No geral, este livro é para ser usado como recurso, e não para ser lido do início ao fim. É um acréscimo valioso para bibliotecas de instituições e uma aquisição útil para imunologistas e alergistas clínicos com ampla gama de interesses científicos em todo o campo da asma bronquial e da alergia. Outros leitores encontrarão partes importantes neste volume, além de suas áreas de interesse.

Veja mais revisões sobre livros de alergia no Website da WAO aqui.

A missão da World Allergy Organization é desenvolver uma aliança global de sociedades de alergia para fomentar a excelência no atendimento clínico, na pesquisa, na educação e no treinamento de profissionais. Visite-nos na Web em http://www.worldallergy.org/

Secretaria da World Allergy Organization (WAO)
555 E. Wells Street, Suite 1100
Milwaukee, WI 53202-3823
Email: info@worldallergy.org

Você recebeu esta mensagem porque é membro da WAO Member Society, está inscrito para receber a e-letter mensalmente ou fez contato anterior com a World Allergy Organization. Se não mais desejar receber mensagens da WAO, responda a esta mensagem escrevendo REMOVE na linha de assunto.

Possibilitado por subvenção irrestrita de Novartis.