wao logo #


Novas & Notas da WAO – Junho de 2007
Volume 4, número 6

Revisão de Jornais Médicos
WAO Agora: O que há de novo no Mundo da WAO

E em Outras novidades . . .

Para informações a respeito das bolsas de viagem para o WAC 2007 em Bancoque, clique aqui

Visite o stand #9 Exterior da World Allergy Organization durante o LXI Congresso Nacional de Imunologia Clínica, 27-30 de Junho de 2007em Cancun, México e se inscreva para ganhar inscrição grátis ao World Allergy Congress (WAC) em bancoque, Tailândia, 2-6 de Dezembro de 2007!


Revisão de Jornais Médicos

O Prof. Richard F. Lockey, Editor chefe da Web-WAO e o seu revisor convidado Gary Hellermann, revisaram os melhores artigos de jornais médicos para alergistas práticos.

1. TRANSPLANTE AUTÓLOGO DE CÉLULAS TRONCO HEMATOPOIÉTICAS NÃO-MIELOABLATIVAS (AHST) EM DIABETES MELLITUS TIPO 1 DE DIAGNÓSTICO PRECOCE
Revisor convidado: Gary Hellermann, PhD

O diabete mellitus tipo 1 (DM) é uma das doenças auto-imunes mais comuns e pesquisadores têm tentado evitar a destruição pelo sistema imunológico das células beta pancreáticas que caracteriza a doença. Um método promissor é pelo AHST. Este estudo apresenta os resultados do tratamento de 15 pacientes com DM recentemente diagnosticado, idades entre 14-31 anos, receberam AHST e foram acompanhados quanto ao progresso da doença por até 36 meses. Todos exceto um, apresentaram melhora acentuada, refletida pelos níveis elevados de peptídeo C e sem necessidade de insulina. Efeitos colaterais foram neutropenia, alopecia, náusea e em um paciente, pneumonia que resolveu com tratamento. Comentários do Editor: Imuno-intervenção em DM tipo 1, em pacientes jovens enquanto ainda há número substancial de células beta, parece prover vantagens significativas, mas os efeitos adversos de longo termo ainda precisam ser avaliados. Voltarelli, JC et al. JAMA 2007; 297:1568.

2. JACI E IMUNOTERAPIA COM ALÉRGENO
O número de Abril de 2007 do JACI tem múltiplas revisões e artigos especiais sobre imunoterapia com alérgenos. Os artigos intitulados "Allergen Immunotherapy: Where Is It Now?," "Mechanisms of Allergen-Specific Immunotherapy," "Tradition and Innovation: Finding the Right Balance," e "Sublingual Immunotherapy: The Optimism and the Issues." Além disso, há outros artigos, "Recombinant Allergens For Immunotherapy," "Advances In Upper Airway Diseases and Allergen Immunotherapy," e "Allergic Rhinitis and Its Impact on Asthma Update: Allergen Immunotherapy." De modo similar há três artigos originais sobre imunoterapia que abordam "Sublingual Immunotherapy With Grass Pollen Is Not Effective In Symptomatic Youngsters In Primary Care," "Update On the Current Status Of Peptide Immunotherapy," e "Successful Sublingual Immunotherapy With Birch Pollen Has Limited Effects On Concomitant Food Allergy To Apple and the Immune Response To the Bet v 1 homolog Mal d 1." Comentários do Editor: Este volume contém múltiplos artigos sobre imunoterapia com alérgeno e devem ser lidos pelos alergistas práticos/imunologistas. Nelson HS; Akdis M, et al; Durham SR; Pajno GB; Valenta R, et al; Nelson HS; Passalacqua G, et al; Röder E, et al; Larché M; Kinaciyan T, et al. JACI 2007; 119(4).

3. INDACATEROL (I), UM NOVO β2-AGONISTA INALADO, PROMOVE BRONCODILATAÇÃO MANTIDA POR 24 HORAS NA ASMA.
42 pacientes foram distribuídos para receberem dose única de I (50, 100, 200 e 400 μg) ou placebo (P) via inalador de dose medida pressurizado com hidrofluoroalcano em estudo duplo-cego cruzado. Usando comparações de eficácia clínica primária, a porcentagem média de incremento do VEF1 de I em comparação ao P, 200 e 400 μg, foram 7,6 e 14,9%, respectivamente, aos 30 minutos e 7,5% e 10,4%, respectivamente, 21 hs pós-dose. A estas doses, mudanças no VEF1 médio de I vs P. P foi significante dos 5 minutos a 24 h, inclusive. I na dose 400 μg foi significantemente superior (P < 0,05) a outras doses de I nos mesmos pontos de avaliação. A maior diferença média de VEF1 de I em relação ao P ocorreu 2-3 hs após a dose. O I em dose única diária (200 e 400 μg) promove broncodilatação por 24 horas, início rápido e boa tolerabilidade e segurança. Comentários do Editor: os broncodilatadores com duração de 24 horas estão a caminho. Beeh KM, et al. Eur Respir J 2007; 29:871.

4. TEMPERATURA DO AR EXALADO NA ASMA: MÉTODOS E RELAÇÃO COM OS MARCADORES DA DOENÇA
57 crianças, 41 asmáticos leves e alérgicos e 16 controles saudáveis foram submetidos à medida da temperatura do ar exalado e a prova de função pulmonar. As crianças com asma realizaram medições do óxido nítrico exalado (NO) e eosinófilos em escarro induzido por salina hipertônica. As temperaturas exaladas foram significantemente maiores nos asmáticos do que nos controles (30,18 ± 0,14 ºC vs. 27,47 ± 0,24 ºC (P < 0,001). Houve relação positive entre a temperatura do ar exalado e ambos NO (r = 0,39; P = 0,01) e % EOS (r = 0,53; P = 0,04). Os autores concluem que a temperatura da respiração exalada é relacionada à inflamação das vias aéreas na asma. Comentários do Editor: Outro artigo que indica haver correlação entre a temperatura do ar exalado e inflamação na asma. Piacentini GL, et al. Clin Exp Allergy 2007; 37: 415.

5. CALOR RESPIRATÓRIO E PERDA DE UMIDADE (RHML) ESTÁ ASSOCIADA À INFLAMAÇÃO EOSINOFÍLICA NA ASMA
23 pacientes com asma e 18 controles tiveram RHML medidos em estudo seccional cruzado empregando dispositivo que combina as medições de temperature e umidade durante inspiração e expiração e possibilita o controle preciso sobre condições de inspiração e padrão ventilatório. Eles também realizaram medições do óxiod nítrico exalado (eNO), % de eosinófilos em escarro e pH do condensado exalado (CE). A RHML media ±SD esteve elevada na asma (98,1±7,3 J·L-1) vs controles (91,9±4,5 J·L-1). Os resultados correlacionam com % eosinófilos no escarro (r = 0,73, P<0,0001) mas não com eNO, pH do CE, FEV1 or FEV1 % previstos. Comentários do Editor: calor respiratório e perda de umidade são elevados em pacientes com asma. Noble DD, et al. Eur Respir J 2007; 29:676.

6. TIOTROPIUM (T) EM COMBINAÇÃO COM PLACEBO (P), SALMETEROL (S), OU FLUTICASONA – SALMETEROL (FS) NO TRATAMENTO DA DPOC
É estudo randomizado, duplo-cego e controlado por placebo de 449 pacientes com DPOC moderada a grave. Eles foram tratados por um ano com T mais placebo (P), T + S, ou T + FS. O desfecho primário foi o número de pacientes que apresentaram exacerbações de DPOC que necessitou de tratamento com esteróides sistêmicos ou antibióticos. A proporção de pacientes que apresentaram exacerbações não foi diferente nos três grupos. T + FS melhorou a função pulmonar (P = 0,049) e o QOL doença específica (P = 0,01) e reduziu o número de hospitalizações por exacerbações da DPOC e as por todas as causas [razão de incidência, 0,67 (CI, 0,45 a 0,99)] comparado a T + P. Em contraste, T + S não melhorou estatisticamente a função pulmonar ou as hospitalizações em comparação a T + P. Os autores concluem que FS + T não influencia as exacerbações da DPOC, mas aumentou a função pulmonar, QOL e as taxas de hospitalização em pacientes com DPOC moderada a grave. Comentários do Editor: O julgamento é ainda pobre como o melhor tratamento para DPOPC moderada a grave. Médicos devem individualizer o tratamento da DPOC e o que é apropriado e custo-efetivo para um paciente pode não ser para outro. Aaron SD, et al. Ann Intern Med 2007; 146:545. Editorial, Criner GJ: 606.

7. NOVOS FOCOS EM IMUNOLOGIA: A EDUCAÇÃO DE CÉLULAS T
Revisor convidado: Gary Hellermann, PhD
Quando linfócitos T são ativados por células apresentadoras de antígenos eles também recebem instruções de onde ir. Migram do tecido linfóide à área corporal exata sob ataque para participar da resposta imune. Quais são os sinais que os informam disto e de onde eles vêm? Células dendríticas são chave porque identificam a direção molecular no tecido no qual o antígeno foi adquirido e passa esta informação pela célula T na forma de padrão de receptores de quimocinas  e moléculas de adesão. Comentários do Editor:  Esta revisão claramente redigida conta a história de como as células T são “educadas” a habitar um tecido específico. Ferber, D. Science 2007; 316:191.

8. FOXP3 CONTROLA A FUNÇÃO DE CÉLULAS T REGULATÓRIAS PELA INTERAÇÃO COM AML1/RUNX1
Revisor convidado: Gary Hellermann, PhD
A molécula chave que distingue a célula T regulatória é o fator de transcrição, Foxp3, que atua para manter a auto-tolerância e suprime uma resposta imune hiperativa. A base molecular da função da Foxp3 é area quente de pesquisa, e peças do quebra-cabeça estão sendo encaixadas rapidamente. A supressão da produção de IL-2 pelas células T regulatórias é um dos aspectos do controle da Foxp3, e este artigo demonstra por uma série de experimentos de mestre que o controle é exercido diretamente pela inibição do fator ativador de transcrição da IL-2, AML1/Runx1 (leucemia mieloide aguda 1/fator de transcrição relacionado a Runt. Comentários do Editor: Foxp3 é um ataque pesado nas células T regulatórias e este artigo adiciona um ou mais a esta lista de supressão da expressão do gene de IL-2. Ono, M et al. Nature 2007; 446:685.

9. DINÂMICA DO MÚSCULO LISO DA VIA AÉREA (ASM): VIA COMUM DA OBSTRUÇÃO DAS VIAS AÉREAS NA ASMA
Este trabalho de múltiplos autores revê a disfunção do
ASM e contribui para a patofisiologia da asma. Ele indica que há um papel central do ASM na patogênese da hiper-responsividade das vias aéreas. Este relato do simpósio da American Thoracic Society é extremamente interessante e discute profundamente os tópicos que circundam o ASM e a asma. An SS, et al. Eur Respir J 2007; 29:834.

10. ÓSTEO-IMUNOLOGIA
Ósteo-imunologia é pesquisa interdisciplinary que envolve a osteologia (ramo da anatomia que estuda a estrutura e função dos ossos) e a imunologia. O receptor ativador do ligante do fator nuclear κB (RANKL), o principal regulador da ósteo-clastogênese, é o principal culpado responsável para aumentar a ativação de osteoclastos e doenças inflamatórias, tais como a artrite reumatóide. Células T ativadas diretamente ou indiretamente aumentam a expressão de RANKL pela promoção da atividade osteoclástica e perda óssea excessiva em doenças inflamatórias e auto-imunes e câncer. De fato, há mais e mais evidências que a osteoporose está associada com alterações do sistema imune. Outras conexões têm sido descobertas na ósteo-imunologia e incluem a importância dos osteoblastos, na manutenção de nichos de células tronco hematopoiéticas, no desenvolvimento de linfócitos, e nas funções de células imunes que participam do desenvolvimento dos osteoblastos e osteoclastos. Citocinas, quimocinas, fatores de transcrição e moléculas co-estimulatórias são partilhadas pelos dois sistemas. Comentários do Editor: A ósteo-imunologia é um campo novo e mais pesquisas são necessárias para prevenir e tartar a perda óssea que acompanha as doenças inflamatórias e auto-imunes. Rauner M, et al. Int Arch Allergy Immunol 2007; 143:31.

11. O ESTADO DOS MÉDICOS ALERGISTAS/IMUNOLOGISTAS (AIP) NO ´SECULO 21: RELATO DO COMITÊ DE FORÇA DE TRABALHO DA ACADEMIA AMERICANA DE ALERGIA, ASMA E IMUNOLOGIA (AAAAI) 
A AAAAI tem seguido os AIP norte-americanos nos últimos 30 anos. O relato atual conclue que há aumento na diversidade, treinamento, e que 91% dos AIP são certificados. Os programas de treinamento têm aumentado lentamente e o número de graduados tem aumentado. Os pacientes vistos são mais complexos e menos imunoterapia com alérgeno tem sido administrada. A satisfação pessoal, profissional e econômica dos médicos tem aumentado. Mesmo o número de especializandos está aumentando, eles não são esperados em substituir a redução da prática em decorrência do aumento da população norte-americana.Comentários do Editor:  O número de especializandos está aumentando, entretanto, não é suficiente para atender o aumento das necessidades para cuidados futuros. Marshall GD. JACI 2007; 119:802.



WAO Agora: O que há de novo no mundo da WAO


allergic disease resource center
Novio simpósio disponível - Vasculites
A área clínica das vasculites são uma preocupação para alergistas e imunologistas clínicos que estão envolvidos no manejo de vasculites de hipersensibilidade, vasculite associada a ANCA, incluindo a granulomatose de Wegener e a vasculite de Churg-Strauss (angeíte alérgica e granulomatosa), e arterite temporal. Leia uma atualização a respeito do diagnóstico e manejo dessas condições difíceis em sinopse recente de autoria do especialista internacional Dr. Dennis Ledford de Tampa, EUA, clique aqui.

Documento da WAO sobre Imunoterapia Específica
A Organização Mundial de Alergia (WAO) reuniu grupo de especialistas para estabelecer guias para o método de estudos futuros de imunoterapia para assegurar que os pacientes estejam sendo tratados com base em evidências científicas e para minimizar o risco de uso inadequado de recursos financeiros para estudos científicos. O documento sumariza as recomendações para desenho de estudo, a seleção dos pacientes, desfechos apropriados e tratamento estatístico a ser usado e o planejamento de estudos clínicos com imunoterapia.

O documento foi recentemente publicado no volume de Março de 2007 do Allergy: European Journal of Allergy and Clinical Immunology e está agora disponível graciosamente no PubMed.

Você pode acessar o documento a partir do Allergic Disease Resource Center da WAO

Conversas da WAO
Temos o prazer de anunciar duas novas entrevistas com alergistas respeitados. Reserve um momento para escutá-los e compartilhar com eles o seu conhecimento amplo.

Pergunte ao Especialista – benefício exclusivo aos membros da WAO
Pergunte ao Especilaista é uma nova ferramenta online disponível exclusivamente para os membros da WAO. Coordenada pelos professores Cassim Motala e Ruby Pawankar, este serviço online oferece a oportunidade de discutir questões educacionais, científicas e médicas sobre alergia, asma, e imunologia clínica a um dos muitos especialistas voluntários da WAO distribuídos ao redor do mundo. Convidamos todos os membros da WAO a se tornarem parte deste serviço online. Para Perguntar ao especialista, clique aqui.


Chamada por inscrições

Treinamento de Curta Duração em Pesquisa da WAO
A WAO oferece três Bolsas para jovens alergistas realizarem treinamento de curta duração em pesquisa com início no final do segundo semestre de 2007 em centro de sua escolha. A duração desta visita será de 2 a 3 semanas e a WAO contribuirá com até US $2,500 para despesas de viagem e hospedagem, para cada um dos três ganhadores.

Serão priorizados os clínicos jovens com até cinco anos de obtenção do título de especialista em alergia e que estiver ligado a serviço universitário ou instituto clínico. Os solicitantes deverão ser membros de sociedades membros da WAO.

Os treinamentos de curta duração deverão ser direcionados às seguintes áreas de pesquisa prioritárias da WAO:

  • Fatores genéticos envolvidos no desenvolvimento de doença alérgica e   resposta ao tratamento
  • Caracterização e padronização de alérgenos
  • Estudos clínicos e básicos em alergia e asma

Os formulários para submissão podem ser baixados: aqui

As submissões serão recebidas pela secretaria da WAO até 29 de Junho de 2007

Treinamento de longa duração
A Organização Mundial de Alergia (WAO) oferece uma bolsa de longa duração para treinamento em pesquisa, para começar em 2008. A bolsa para o treinamento apoiará jovem alergista que acompanhar um programa de pesquisa proposto pela WAO. A WAO fornecerá contribuição mensal de $1,700 US e com as despesa de uma vez ao ano de viagem entre o país de moradia e o do centro de treinamento.

Serão priorizados os clínicos jovens com até cinco anos de obtenção do título de especialista em alergia e que estiver ligado a serviço universitário ou instituto clínico. Os solicitantes deverão ser membros de sociedades membros da WAO.

O treinamento de longa duração deverá ser direcionado às seguintes áreas de pesquisa prioritárias da WAO:

  • Fatores genéticos envolvidos no desenvolvimento da doença alérgica e resposta ao tratamento
  • Caracterização e padronização de alérgenos
  • Estudos clínicos e básicos em alergia e asma

Os formulários de inscrição assim como dos centros que oferecem esse treinamento podem ser baixados aqui

Os formulários de inscrição devem ser encaminhados à secretaria da WAO até 30 de Setembro de 2007

Prêmio WAO de Pesquisa Henning Løwenstein – 2007 
O Prêmio WAO de Pesquisa da WAO Henning Løwenstein é um prêmio bienal dado a jovens pesquisadores que tenham mostrado excelência no campo da Alergia. A WAO e ALK-Abelló apresentarão o ganhador no Congresso Mundial de Alergia em Bancoque, 2 a 6 de Dezembro de 2007.

O ganhador receberá 20.000 EUROS além de bolsa para participar do Congresso Mundial de Alergia.

alk-abelloAs normas para submissão estão no www.alk-abello.com e clique no "The WAO Henning Løwenstein Research Award."

Data final: 30 de junho de 2007

Bolsas de Viagem para o Congresso Mundial de Alergia (WAC)
A WAO em parceria com a Schering-Plough Corporation (SPC), a Academia Européia de Alergologia e Imunologia Clínica (EAACI), e a Academia Americana de Asma e Imunologia (AAAAI), estão patrocinando várias Bolsas de Viagem para jovens cientistas participarem do Congresso Mundial de Alergia da WAO (WAC) em Bancoque, Tailândia, 2-6 de Dezembro de 2007. Para maiores informações, clique aqui.

Você está convidado a assistir.....

gloriaLocais GLORIA
Sociedade Britânica de Alergia e Imunologia Clínica
2-4 de Julho de 2007
Loughborough, Reino Unido
Palestrante GLORIA Internacional:  
Allen P. Kaplan
Apresentação:
Módulo 7: Angioedema

XV Congresso mexicano de Alergia e Asma em Pediatria
21-25 Julho de 2007
Mérida, Yuc., México
Palestrante GLORIA Internacional:  
Bob Q. Lanier
Apresentações:
Módulo 6: Alergia alimentar
Módulo 8: Anafilaxia

GLORIA Internacional é patrocinado por verba educacional irrestrita de

dyax & genzyme
nutricia shs international
dey

seminars and conferencesLocais de Seminários & Conferências

Congresso nacional Mexicano de Imunologia Clínica e Alergia
27-30 de Junho de 2007
Cancun, México
Conferencista convidado da WAO: Jay Portnoy
www.cmica.org


esp latin americaEncontro de Sociedades Emergentes - Cancun, México
O primeiro Encontro de Sociedades Emergentes da WAO (ESM) de 2007 se realizará durante o LXI Congresso Nacional de Imunologia Clínica e Alergia, 27-30 de Junho de 2007 em Cancun, México. O ESM tem como objetivo o acompanhamento de ESM que se realizou na América Latina em 2006 e incluirá representantes de Honduras, Guatemala, Cuba, El Salvador, Nicaragua e Martinica. Este encontro é subsidiado conjuntamente pelo American College of Allergy, Asthma and Immunology, o Colégio Mexicano de Alergia, Asma e Imunologia Clínica e a WAO.

Para mais informações do encontro do Colégio Mexicano de Alergia, Asma e Imunologia Clínica, 27-30 de Junho de 2007, por favor clique aqui.


Assinatura do Jornal Online -

WAO e Hogrefe & Huber Publishers estão oferecendo número limitado de assinaturas onlune grátis do Allergy & Clinical Immunology International - Journal of the World Allergy Organization para membros em países em desenvolvimento. Se você estiver interessado em receber uma assinatura online complementar, mande e-mail a info@worldallergy.org, assinalando "Free Journal Subscription" no assunto da mensagem com os seguintes detalhes:

Primeiro nome
Último (Família) nome
Endereço postal
Cidade, Estado/Província e código postal
País
Endereço – e-mail
Nome da Sociedade Membro


E em Outras Novidades

Duas revisões de livros de Alergia

Atlas de Imunofluorescência em Dermatologia da Clínica Mayo: Padrões e Antígenos alvo
Por: Amer N Kalaaji

Preço: $98.95 USD
Disponível em: Mayo Clinic Scientific Press

Revisor:  
Andrew Bagg, MD
Divisão de Alergia e Imunologia
Universidade do Sul da Flórida Colégio de Medicina, Tampa, Flórida

Descrição:
Este Atlas revisa os padrões de imunofluorescência observados em muitas condições dermatológicas. Os achados de imunofluorescência direta e indireta e os antígenos alvo são sumarizados em formato de destaque.

Proposta:
A proposta é prover informação para auxiliar no entendimento dos padrões encontrados em imunodermatologia. Foi idealizado para presentear o leitor com uma revisão das doenças clínicas dermatológicas e um resumo dos achados de imunofluorescência para facilitar o aprendizado e a memória visual. É uma fonte valiosa para aqueles que estão se preparando para exames e os que interpretam resultados de imunofluorescência.

Público alvo:
O Atlas tem como meta dermatologistas, patologistas, residentes e especializandos. Pode ser usado por aqueles que estão se preparando para exames e por médicos que necessitem interpretar resultados de imunofluorescência para diagnosticar e tratar pacientes.

Características:
As 75 páginas cobrem as principais doenças em imunodermatologia. Atenção particular é dada aos padrões de coloração com numerosas fotografias coloridas em inúmeras páginas. Para cada doença há achados clínicos e de imunofluorescência direta e indireta e antígenos alvo resumidos em destaques facilmente visíveis.

Avaliação:
As fotos coloridas e os resumos informativos encontrados no Atlas fornecem ao estudante a compreensão da imunofluorescência dermatológica. Este livro é uma excelente fonte para revisão e um guia visual conveniente para doenças em imunodermatologia.  

O Ano em Alergia, Volume 3
Editores: S. Hasan Arshad, Stephen T. Holgate

ISBN:1 904392 60 1
ISSN:1477-8106

Lista de Preço: $99.95 USD
Disponível em: Atlas Medical Publishing

Revisor:  
Steven L. Cole, DO
Divisão de Alergia e Imunologia
Universidade do Sul da Flórida, Colégio de Medicina

Descrição:
Este é o terceiro fascículo da série O Ano em Alergia e revisa os achados de pesquisas recentes dos dois últimos anos. Cada estudo revisado é seguido por discussão da relevância científica e clínica desses achados.

Proposta:
Fornecer revisão das maiores descobertas nos dois anos precedentes em relação aos mecanismos, diagnóstico, e tratamento das doenças alérgicas. O livro é dividido em três partes: Epidemiologia e Genética (Parte I), Patofisiologia e Doenças (Parte II), e Modalidades de tratamento para doenças alérgicas (Parte III).

Público alvo:  
A audiência alvo inclui pesquisadores e clínicos com os mais variados interesses em doenças alérgicas, incluindo especialistas em alergia e imunologia, dermatologia e pneumologia. Especialistas nestes temas compilarão dados valiosos não apenas nos tópicos de seu interesse, mas também desenvolverão ligações potenciais entre tópicos relacionados.

Características:
Cada capítulo inclui uma introdução que destaca os tópicos constituintes do capítulo. A referência da publicação original é fornecida, e o resumo dos métodos é incluído em cada estudo. Todos os estudos contêm a interpretação pelos autores que focam os achados chave e apontam as deficiências da informação. Direções futures também são discutidas dentro da seção de comentários e conclusões de cada capítulo.

Avaliação:
É uma obra de evolução constante com numerosos estudos publicados mensalmente em variedade de jornais, tornando difícil para clínicos e pesquisadores lerem e assimilarem todos eles em tempo hábil. Este livro segue-se por aumento na consciência das aquisições recentes no campo da alergia, e é organizado de modo a prender o interesse par um grupo diverso de leitores. Clínicos podem rapidamente rever um tema diretamente pertinente ao cuidado de pacientes, e pesquisadores têm acesso a revisões críticas dos principais achados em seu campo de interesse. Embora seja impossível analisar cada publicação que o mundo tem a oferecer em doenças alérgicas, os autores deste livro tiveram um trabalho enorme na ênfase de estudos com o maior potencial de impacto neste campo.

Find more allergy book reviews on the WAO Website here.

 

A missão da World Allergy Organization é construer uma aliança global das sociedades de alergia para disseminar a excelência em cuidados clínicos, pesquisa, ediucação e treinamento. Visite-nos no Web www.worldallergy.org

World Allergy Organization (WAO)
Secretaria
555 E. Wells Street, Suite 1100
Milwaukee, WI 53202-3823
Email: info@worldallergy.org

Você recebeu esta mensagem por ser membro de uma sociedade membro da WAO, por ter subscrito a e-letter mensal ou ter tido contato prévio com a World Allergy Organization. Se você preferir não receber mensagens posteriores da WAO, por favor responda a esta mensagem com REMOVE na linha do assunto.

Possível graças a fundo educacional irrestrito da Novartis.