wao logo #


WAO Novas e Notas - Julho 2007
Volume 4, número 7

Revisão de Jornais Médicos
WAO Agora: O que há de novo no Mundo da WAO

E em outras novas . . .


Revisão de Jornais Médicos

Prof. Richard F. Lockey, Editor Chefe do Web WAO reviu os principais artigos de jornais médicos para alergistas práticos.

1a. USO DE BECLOMETASONA (B) E ALBUTEROL (A) COMO MEDICAMENTO DE RESGATE EM INALADOR ÚNICO PARA ASMA LEVE
Este é um estudo duplo-cego, duplo placebo, randomizado e de grupos paralelos com duração de seis meses com 455 pacientes (18 a 65 anos) com asma leve [VEF1 de 2,96 litros (88,36% do previsto)]. Após 4 semanas de run-in, os pacientes foram randomizados a um dos quarto regimes: placebo (P) 2X/dia mais B, 250 μg, e A, 100 μg, em inalador único quando necessário (prn); P 2X/dia mais A, 100 μg, prn; B, 250 μg, 2X/dia, e A, 100 μg, prn; ou B, 250 μg, e A, 100 μg, em inalador único 2X/dia mais A, 100 μg, prn. O PFE matinal durante as duas últimas semanas do tratamento foi maior (P = 0,04) e o número de exacerbações durante os 6 meses foi menor (P = 0, 002) no esquema de tratamento quando necessário de A. Entretanto, os valores na terapia combinada prn não foram significantemente diferentes da terapia B regular ou combinada regular. Os autores concluem que o uso direcionado pelos sintomas de B inalado 250 μg prn e A 100 μg, prn em inalador único é tratamento efetivo e está associado a menor dose cumulativa de corticoide inalado nos seis meses de seguimento. Papi A, et al. N Engl J Med 2007; 356: 2040.

1b. COMAPRAÇÃO RANDOMIZADA DE ESTRATÉGIAS PARA REDUZIR O TRATAMENTO EM ASMA PERSISTENT LEVE
500 pacientes (seis anos ou mais) com asma leve, bem controlada com fluticasona inalada (F), 100 μg 2X/dia, foram randomizadas para receber F 100 μg 2X/dia de modo contínuo, montelucaste (M), 5 ou 10 mg à noite, ou F 100 μg associada a salmeterol (S),50 μg, à noite por 16 semanas de modo duplo-cego. A falha do tratamento foi o desfecho primário. Vinte por cento dos pacientes que receberam F ou F + S falharam em comparação a 30,3% dos em M. A razão de chance para as duas comparações foi 1,6 (IC95% 1,1 a 2,6; P = 0,03). A % de dias livres de asma foi similar para os três grupos. Os autores concluem pacientes controlados com F 2X/dia podem ser mudadas para F + S 1X/diasem aumentar o fracasso terapêutico. Entretanto, a mudança para M determinou em aumento do fracasso terapêutico e diminuição do controle da asma, embora os pacientes tratados com M permaneceram com 78,7% dos dias de tratamento livres de sintomas. Comentários do Editor: Três comentários médicos sobre várias opções de tratamento para asma leve persistente são incluídos. Um dos especialistas prefere usar B e A prn em inalador único, outro um antagonista de leucotrieno associado a β-agonista prn para alívio, e o terceiro, corticosteróide inalado mais  β-agonista de longa duração em dose única diária em inalador único. William Osler, o Pai da Medicina Americana, disse, “A prática da medicina é uma arte, baseada na ciência”. Nenhum tratamento isolado pode ser absolutamente correto para tratar asma leve persistente. A Associação Americana de Pulmão e Centros de Pesquisa em Asma. N Engl J Med 2007; 356: 2027. Clinical Decisions. Kraft M: 2096. Israel E: 2097. O’Connor GT: 2098.
 
2. REMODELAMENTO E HIPERRESPOSIVIDADE DAS VIAS AÉREAS (AHR) MAS NÃO A INFLAMAÇÃO CELULAR PERSISTEM APÓS DESENCADEAMENTO COM ALÉRGENO NA ASMA (A)
Broncoscopia de fibra óptica foi realizada no tempo basal, 24 hrs e sete dias após desencadeamento por alérgeno inalado em pacientes com resposta dual com asma leve a moderada. Em cada um dos tempos foram avaliados: AHR, espirometria, e expressão de tenascina (proteína da matriz extracelular), pró-colágeno I, pró-colágeno III, e proteína do choque térmico (HSP)-47 (marcadores da síntese de colágeno), e α-actina do músculo liso (miofibroblastos) como marcadores da ativação da do remodelamento da via aérea. Do mesmo modo o número de eosinófilos positivos para proteína básica principal da mucosa, macrófagos CD68+, células T CD3+, CD4+ e CD8+, neutrófilos elastase positivos, e mastócitos triptase positivos foram estudados. A AHR aumentou nas 24 hrs e sete dias após o desencadeamento em relação ao desencadeamento por alérgeno. Entretanto, a expressão de tenascina na membrana basal reticular aumentou às 24 horas e retornou aos níveis basais em sete dias. A expressão de pró-colágeno III na membrana basal reticular estava significantemente elevada aos sete dias, e a de pró-colágeno 1, HSP-47, e a α-actina do músculo liso foram todas elevadas aos sete dias em comparação a 24 hrs. Eosinófilos, macrófagos, neutrófilos e células T CD3+ aumentaram em 24 hrs e voltaram ao basal em sete dias.Os autores concluem que o aumento em 24 hrs após o desencadeamento por alérgeno em pacientes com resposta dual e asma, a inflamação celular na parede da via aérea resolve em sete dias enquanto que o aumento da AHR e nos marcadores do remodelamento persistem. Comentários do Editor: A AHR está associada ao remodelamento e não à inflamação por células. Kariyawasam HH, et al. Am J Respir Crit Care Med 2007; 175: 896.

3. ANÁLISE COMPREENSIVA DE COMPLICAÇÕES OBSTÉTRICAS E PEDIÁTRICAS ADVERSAS EM MULHERES COM ASMA (A)
Os desfechos de 37.585 gestações em mulheres com A foram comparados aos de 243,434 mulheres sem A. Os riscos de natimorto e de aborto terapêutico foram similares; entretanto, o risco de aborto foi levemente maior (OR 1,10; IC95% 1,6 – 1,13). O risco de descolamento de placenta, insuficiência placentária, placenta prévia, pré-eclampsia, hipertensão, diabetes gestacional, distúrbios da tiróide na gravidez e de parto assistido foram similares com a exceção de aumento no ante-parto (OR 1,20; IC95% 1,08-1,34) ou pós-parto (OR 1, 38; IC95% 1,21-1,57) hemorragia, anemia (OR 1,06; IC95% 1,01-1,12), depressão (OR 1,52; IC95% 1,36-1,69), e cesariana (OR 1,11; IC95% 1,07-1,16). Comentários do Editor: Asma não é fator de risco principal para a gestação. Tata LJ, et al. Am J Respir Crit Care Med 2007; 175: 991.

4. LATÊNCIA DO HERPES VIRUS CONFERE PROTEÇÃO SIMBIÓTICA DE INFECÇÃO BACTERIANA
Revisado por Gary Hellermann, PhD
Pode a infecção pelo vírus do Herpes ser boa para você? Neste artigo intrigante camundongos foram infectados com o vírus herpes gama (GHV) seguidos por latência após a qual os animais foram desafiados com um patógeno intracelular, Listeria monocytogenes (L.m.). Os camundongos sem latência GHV sofreram maior suscetibilidade à infecção por L.m. do que os previamente infectados por GHV. O mecanismo para esta resposta antimicrobiana aumentada pode ser pela reativação subclínica do vírus permitindo a manutenção de antígeno viral suficiente para manter a produção prolongada e aumentada de interferon gama. Comentários do Editor: Até que esse tipo incomum de proteção cruzada induzida pela latência não tenha sido mostrada em humanos, este trabalho demonstra mais uma vez que no estudo do sistema imune as regras são muitas vezes alvo para mudança. Barton ES, et al. Nature 2007; 447:326.

5. FUMAR AFETA A RESPOSTA AOS CORTICOSTERÓIDES INALADOS OU ANTAGONISTAS DE RECEPTORES DE LEUCOTRIENOS NA ASMA (A)
44 não-fumantes e 39 fumantes leves com A leve foram randomicamente distribuídos para serem tratados com beclometasona (B) ou montelucaste oral dose única diária (M) em estudo multicêntrico, controlado por placebo, duplo-cego, duplo-placebo, cruzado. O desfecho  foi a mudança da resposta do VEF1 após broncodilatador em fumantes versus não-fumantes. Os desfechos secundários incluíram PF, PC20 de metacolina, QoL, sintomas, e marcadores da inflamação das vias aéreas. Os pacientes com A e fumantes tiveram significantemente mais sintomas, pior QoL e menor PF diário do que os não-fumantes. B reduziu significantemente os eosinófilos e PCE em ambos, fumantes e não fumantes mas aumentou o VEF1 (170 ml, P = 0,0003) apenas entre os não fumantes. M aumentou significantemente o PF matinal em fumantes (12,6 L/min, P = 0,002) mas não em não-fumantes. Os autores concluem que em indivíduos com A leve e fumantes, a resposta a B é atenuada e que M pode ser apropriado para tartar fumantes com A. Eles apontam a necessidade de estudos maiores para confirmarem estes dados. Comentários do Editor: Talvez os antagonistas de receptores de leucotrienos e não a B podem ser mais úteis para fumantes do que não fumantes com A. Lazarus SC, et al. Am J Respir Crit Care Med 2007; 175:783.

6. OSTEOPONTINA TEM PAPEL CRUCIAL NA DOENÇA ALÉRGICA DA VIA AÉREA PELA REGULAÇÃO DE SUBGRUPOS DE CÉLULAS DENDRÍTICAS
Revisado por Gary Hellermann, PhD
Osteopontina (Opn), também conhecido como fator de ativação-1 precoce de linfócitos T (Eta-1), é uma citocina que exibe muitas funções. Pesquisadores em osso verificaram que ela auxilia os osteoclastos em localizar a matriz óssea enquanto que pesquisadores do câncer relataram que o Opn está envolvido na supressão do tumor. Opn-1 é produzido em abundância por linfócitos T ativados e se liga a receptor de adesão celular, CD44, afetando o direcionamento e fixação dos linfócitos e outras células do sistema imune. Nova pesquisa na atualidade avaliaria em que a forma secretora desta citocina, Opn-s, poderia contribuir na regulação diferencial da resposta imune alérgica pela ação sobre as células dendríticas. Neste estudo em modelo murino, Opn-s provou ser pro-inflamatório durante a sensibilização com alérgeno mas é anti-inflamatório durante desencadeamento com alérgeno. Comentários do Editor: A demonstração de atividade anti e pró-inflamatórias da mesma molécula enfatiza a necessidade de maiores cuidados no desenho e avaliação de ensaios clínicos com citocinas como Opn. Xanthou G, et al. Nature Medicine 2007, 13:570.

7. UM PROGRAMA NA WEB, INDIVIDUALIZADO PARA O MANEJO DA ASMA PARA ESTUDANTES URBANOS AFRO-AMERICANAS DE NÍVEL SECUNDÁRIO.
Este estudo foi desenvolvido e avaliado como um programa manejo da A, multimídia e baseado na web que especificamente atingirá a população alvo de estudantes de nível secundário, moradores em zona urbana no intuito de modificar o seu comportamento como relacionado o desfecho da A. Os estudantes foram randomizados para receber o tratamento via website vs website simulado nos computadores da escola. Aos 12 meses, os estudantes tratados referiram menor número de dias com sintomas, sintomas noturnos, perdas de escola, dias com atividade restringidas, e hospitalizações por asma quando comparados aos controles (RR e IC95% - todos significantes). Comentários do Editor: Educação, que leva à aderência é a chave para melhorar os desfechos da asma em todas as populações. Joseph CLM, et al. Am J Respir Crit Care Med 2007; 175: 888.

8. ADENOTONSILECTOMIA (AT) MELHORA DO SONO, DA RESPIRAÇÃO, DA QUALIDADE DE VIDA (QOL) MAS NÃO O COMPRTAMENTO
Este estudo de coorte retrospectiva para obterem-se as perspectivas de pais sobre a mudança do sono, respiração, QoL, e desfechos neuro-comportamentais após a realização de AT para a síndrome da apnéia do sono (OSAS) entre 1993 e 2001. Crianças que foram submetidas a AT foram comparados a crianças que não a realizaram. Cento e trinta e oito dos 166 questionários retornaram (35%) dos pais de 473 crianças foram completados. Comparado aos controles os pais de crianças que tiveram melhora relacionada à AT do sono, da respiração e da QoL, mas não do desempenho escolar e do progresso intelectual e de desenvolvimento. A curto e longo prazo, não houve efeitos significantes da AT sobre qualquer uma das subclasses de comportamento (Conners’ Parent Rating Scale-Revised behavior subscales). Os autores concluem que a AT melhora o sono, a respiração, e a QoL mas não os desfechos neuro-comportamentais. Comentários do Editor: Desfecho neuro-comportamentais não melhorou neste estudo em seguida a AT para apnéia do sono na criança. Maiores dados são necessários. Constantin E, et al. J Peds 2007; 150: 540.

9. NÍVEL BASAL DE TRIPTASE SÉRICA (T) CORRELACIONA COM A GRAVIDADE DA PICADURA POR HYMENOPTERA E IDADE
109 pacientes, 63 alérgicos a veneno de vespa e 46 ao de abelha, tiveram seus níveis basais de T dosados. Os níveis de T estiveram elevados em 12 (11%) e incremento médio de 5,14 a 6,98 μg/L para os pacientes com reações de graus I a IV (classificação de Mueller). Os níveis de T se correlacionaram significantemente com a intensidade da reação à picada (r = 0,2752; P = 0,004) e com a idade (r = 0,2906; P = 0,002). A intensidade da reação se correlacionou à idade (r = 0,3654; P = 0,001). Os autores concluem que os níveis séricos de T se correlacionam com ambos gravidade da reação e idade. Comentários do Editor: Este é  outro estudo que indica que os níveis basais de T sérico provavelmente influenciem os desfechos da anafilaxia induzida por picada de insetos. Kucharewicz I, et al. J Investig Allergol Clin Immunol 2007; 17: 65.

10. A VARIABILIDADE DA OBSTRUÇÃO REGIONAL AO FLUXO AÉREO DENTRO DOS PULMÕES DE PACIENTES COM ASMA: AVALIAÇÃO COM RESSONÂNCIA MAGNÉTICA HIPERPOLARIZADA COM HÉLIO-3 (H3HeMR)
Empregando-se ressonância magnética hiperpolarizada com hélio-3 (H3HeMR), espaços aéreos foram determinados e áreas focais de obstrução ao fluxo aéreo foram mostradas como “defeitos de ventilação”. Os autores investigaram as alterações regionais na obstrução do fluxo aéreo com tempo e broncoconstrições repetidas. H3HeMR e espirometria foram realizados antes e imediatamente após desencadeamento co metacolina em 10 pacientes (18-35 anos) com asma em dois dias que foram separados por 7 a 476 dias (média = 185,3 ± 37,2 dias). A comparação de imagens definidas demonstrou que 41% ± 10% e 69% ± 5% (P = 0,017) de defeitos, respectivamente, eram na mesma localidade, e destes 69% ± 12% e 43% ± 5% (P = 0,022), respectivamente, não mudaram o tamanho. A comparação das imagens pré- e pós-desencadeamento com metacolina, 58% ± 9% dos defeitos estavam no mesmo local do dia um e 73% ± 7% (P = 0,088) no dia dois. Os autores concluem que defeitos de ventilação persistem ou recorrem nos mesmos locais em asmáticos e sugerem que alterações regionais de obstrução do fluxo aéreo são relativamente fixas. Comentários do Editor: há variabilidade tremenda na asma, mesmo em áreas diferentes do pulmão de um mesmo indivíduo. deLange EE, et al. JACI 2007; 119:1072.

11. PERCEPÇÃO ESTRUTURAL SOBRE A FUNÇÃO DO RECEPTOR DE CÉLULAS PRÉ-B
Revisado por Gary Hellermann, PhD
Células B, como os linfócitos T,  estão sob constante ativação para garantir que a auto-tolerância seja mantida. Um ponto chave é o estágio em que o receptor de células pré-B contém um intermediário conhecido como substituto de cadeia leve (SLC). Apenas as células B em que o SLC fez par com a cadeia pesada recentemente expressa tiveram expansão clonal. Neste estudo o receptor de células pré-B foi cristalizado e a estrutura do SLC foi examinada. Comentários do Editor: A análise estrutural no nível sub-molecular revela novas informações significantes a respeito da interação do SLC com a cadeia pesada e sugere como esta ligação afeta a decisão de sim ou não na sobrevida das células B. Bankovich, AJ et al. Science 2007; 316:291.

12. ÁCIDO  ZOLEDRÔNICO UMA VEZ AO ANO (ZA) PARA O TRATAMENTO DA OSTEOPOROSE (O) PÓS-MENOPAUSA
É estudo de 3 anos, duplo-cego contra placebo com 3889 pacientes (média de idade = 73 anos) randomizadas a receberem infusão única de 15 minutos de ZA, 5 mg, ou 3876 placebo (P) no início, 12 meses, e aos 24 meses. Elas foram acompanhadas até os 36 meses. O desfecho primário foi fratura vertebral nova (em pacientes não recebendo medicação concomitante para osteoporose) e fratura de quadril (todas as pacientes). Os desfechos secundários incluíram a densidade mineral óssea (BMD), os marcadores de turnover ósseo, e de desfechos de segurança. O tratamento com ZA reduziu o risco de fratura vertebral em 70% em comparação ao P (3,3% no ZA vs 10,9% no P, risco relativo = 0,30; IC95% 0,24 a 0,38) e redução do risco de fratura de quadril em 41% (1,4% no ZA vs 2,5% no P; razão de chance = 0,59; IC95% 0,42 a 0,83). Fraturas não vertebrais, fraturas clínicas e fraturas vertebrais clínicas foram reduzidas em 25%, 33%, e 77%, respectivamente (P<0,001 em todas as comparações). ZA foi associado a aumento da BMD e dos marcadores de metabolismo ósseo. Fibrilação atrial ocorreu mais freqüentemente entre o grupo ZA (50 pacientes vs 20, P<0,001), mas sem conseqüências graves. A infusão de ZA uma vez ao ano reduziu significantemente o rsico de fratura de quadril, vertebral e outras. Comentários de Editor: O tratamento para osteoporose uma vez ao ano está a caminho. Black DM, et al. N Engl J Med 2007; 356: 1809. Editorial, Compston J: 1878.

13. BRONCOESPASMO INDUZIDO POR EXERCÍCIO (EIB): DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO
Este artigo de Educação Médica Continuada é uma revisão excelente sobre o tema EIB asma (A). O EIB é frequentemente suspeitado pela história clínica; desencadeamento com metacolina, por exercício, ou por hiperventilação isocápnica. O tratamento farmacológico de primeira linha é  β-agonista de curta duração. Entretanto, corticosteróides inalados usados regularmente, inibidores de receptores de leucotrienos, β-agonistas de longa duração e estabilizadores de mastócitos são todos tratamentos efetivos. Comentários do Editor: EIB frequentemente não é reconhecida, não é tratada e interfere com exercício. Bruns AS and Parsons JP. JCOM 2007; 14: 211.



WAO Agora: O que há de novo no mundo da WAO


bangkok logo
Congresso Mundial de Alergia (WAC) 2007 – Bancoque, Tailândia
Simpósios de Imunoterapia e Alergia Alimentar

Imunoterapia e Alergia Alimentar são dois tópicos principais de interesse do allergista prático. Para discutir em profundidade estes importantes tópicos, o WAC em Bancoque se iniciará em 2 de Dezembro de 2007, com simpósio de dia inteiro sobre Imunoterapia, co-patrocinado por ALK, Dynavax (em parceria com UCB Pharma), Greer e Stallergens e o último dia , 6 de Dezembro de 2007, será o dia todo do simpósio de Alergia Alimentar co-patrocinado por Dey LP e Heinz. Nossos professores são compostos por especialistas internacionais nos temas, trarão uma excitante atualização sobre os desenvolvimentos mais recentes e debater novas terapias. Para ver os programas dos simpósios clique aqui (Immunotherapy) ou aqui (Food Allergy).

WAO – Bolsas Internacionais Nycomed para 2007-2008
A WAO, em parceria com a Nycomed, está patrocinando 9 associados internacionais com o intuito de de identificar e patrocinar os futuros líderes de opinião em asma  e/ou rinite alérgica. A WAO está satisfeita em anunciar os nove ganhadores do WAO-Nycomed International Short-Term Fellowship para 2007-2008. cada bolsa inclui a estadia de 2 semanas em centro de pesquisa asim como a sua inclusão no WAC em Bancoque, Tailândia, onde os treinandos terá a chance de apresentar em pôster o seu projeto de pesquisa no Almoço dos Fellows. Por favor junte-se a nós nesse cumprimento a:

Zuzana Rennerová, Eslováquia
Damian Tworek, Polônia
Mirjana Turkalj, Croácia
Corina Ureche, Rumênia
Mariana Malucelli, Brasil
Anne Ellis, Canadá
Katja Adamic, Eslovênia
Paraskevi Xepapadaki, Grécia
Thaneshvari Moodley, África do Sul

Novos Programas Educacionais no Website da WAO

Conversando com a WAO
Temos o prazer de anunciar uma nova entrevista com o Presidente da WAO, Michael Kaliner. Por favor reserve um momento para ouvir o Dr. Kaliner compartilhar seus conhecimentos extensos e abrangentes no Atualização Anual WAO - 2007.
Pergunte ao Especialista – Benefício exclusivo para os Membros da WAO Pergunte ao Especialista é uma nova ferramenta online disponível exclusivamente para os Membros da WAO. Dirigido pelos Professores Cassim Motala e Ruby Pawankar, este serviço online proporciona a oportunidade de colocar questões educacionais, científicas e médicas sobre alergia, asma, e imunologia clínica a um dos muitos especialistas voluntários da WAO localizados ao redor do mundo todo. Convidamos todos os Membros da WAO a fazer parte deste serviço online. Para Ask the Expert, clique aqui.

Nova Revisão de Caso Interativo
Reserve um momento para testar os seus conhecimentos com este novo Interactive Case Review baseado no Relato de Caso Clínico – Parotidite Aguda pelo Dr. Andrew Bagg.
As revisões de casos interativos dão a você a chance de testar o seu conhecimento e fazer o diagnóstico de um caso clínico pouco comum. O caso em estudo é apresentado de modo descritivo, com questões e possíveis diagnósticos. Uma vez que você escolha o seu diagnóstico, imediatamente aprenderá se ele corresponde ou não ao dos especialistas que o apresentaram, e estará habilitado para ler o racional para o diagnóstico e o tratamento proposto pelo especialista.

wafMateriais Disponíveis dos WAF
"Tolerância imune”
O material apresentado no WAF do XXVI Congresso da EAACI recentemente concluído está disponível para download na página web WAF.

O World Allergy Forum é patrocinado por fundo educacional irrestrito da


Chamada por Inscrições

Treinamento de Longa Duração em Pesquisa
A WAO oferece uma bolsa para Treinamento de Longa Duração em Pesquisa para o início de 2008. A bolsa patrocinará o treinamento de um jovem alergista em serviço  com programa de pesquisa aprovado pela WAO, por até dois anos. A WAO contribuirá mensalmente com verba de $1.700 US e despesas de viagem ao país de origem e o centro de treinamento, uma vez ao ano.

Serão prioritários os jovens clínicos com até cinco anos de obtenção do seu grau professional mais recente e que está se epsecializando em alergia e está afilidao a departamento acadêmico ou instituto clínico. Os inscritos deverão ser membros ativos de Sociedades Membro da WAO.

O Treinamento de Longa Duração deverá ser com projeto que atenda uma das Prioridades de Pesquisa da WAO:

  • Fatores genéticos envolvidos no desenvolvimento de doenças alérgicas e resposta a tratamento
  • Caracterização e padronização de alérgenos
  • EStudos clínicos e básicos em alergia e asma

As fichas para inscrição e a relação da lista dos centros treinadores podem ser nbaixados aqui

Aa solicitações serão recebidas pela secretaria da WAO até 30 de Setembro de 2007

Atualizando os Encontros de Alergia
Locais do GLORIA nos EUA
gloriaSociedade de Alergia, Asma e Imunologia do Alabama
Agosto 10-12, 2007
Destin, Florida
Professor GLORIA EUA:
Bob Lanier
Apresentações:
Módulo 5: Tratamento da Asma Grave
Módulo 10: Rinossinusite crônica e Polipose nasal

GLORIA é patrocinado por fundo educacional irrestrito de:

alcon
dey
schering-plough

ssinatura do Jornal Online -
WAO e Hogrefe & Huber Publishers estão oferecendo número limitado de assinaturas online grátis do Allergy & Clinical Immunology International - Journal of the World Allergy Organization para membros em países em desenvolvimento. Se você estiver interessado em receber uma assinatura online complementar, mande e-mail a info@worldallergy.org, assinalando "Free Journal Subscription" no assunto da mensagem com os seguintes detalhes:

Primeiro nome
Último (Família) nome
Endereço postal
Cidade, Estão/Província e código postal
País
Endereço – e-mail
Nome da Sociedade Membro


E em Outras Novidades

Revisão de livros de Alergia

Handbook of Atopic Eczema: 2ª edição.
Editores: J Ring, B Przybilla, T Ruzicka
ISBN: 978-3-540-23133-2

Preço de lista: $169.00 USD
Disponível em: Springer-Verlag

Revisor:  
Dr Janet Rimmer, MBBS, MD (UNSW), FRACP
Clinica St. Vincent
Darlinghurst, NSW, Austrália

Descrição:
A primeira edição deste livro foi impressa 15 anos atrás e esta 2ª edição foi extensamente revisada e houve a inclusão de novos tópicos. Como o eczema atópico afeta até 25% da população em muitos países é apropriado ter uma atualização em profundidade do livro com este tema. O título é um pouco equivocado pois provê uma revisão compreensiva do tópico mais do que é um “livro de bolso”.

Proposta:
A posposta deste livro é prover uma abordagem profunda sobre o eczema atópico.
Além dos aspectos comuns do eczema atópico outras seções muito interessantes são apresentadas. Entre elas se destacam: “Complicações e doenças associadas ao eczema atópico”. Há uma cobertura compreensiva de diferentes abordagens terapêuticas por ex. terapia musical, escolas de eczema e terapias alternativas.

Público alvo:
Este livro tem como alvo primário os clínicos que têm interesse especial nesta condição, i.e. dermatologistas e alergistas. This textbook is targeted primarily to clinicians who have a special interest in this condition, i.e., dermatologist and allergists. Há um capítulo pediátrico na seção sobre o aspecto clínico, que não se repete na seção de manejo, o que é uma omissão nesta doença muito importante  da infância e sempre merece considerações específicas de tratamento para esta faixa etária.

Características:
O formato está dividido em 3 seções: aspectos clínicos, patofisiologia, e manejo. Há uma sinopse ao final de cada seção. Há 107 colaboradores na sua maioria da Europa, e apenas 3 dos Estados Unidos da América do Norte. O livro tem 613 páginas e 66 capítulos divididos em 3 seções. Cada capítulo é dividido em seções que clarificam a organização do material e há número razoável de ilustrações e de referências.

Avaliação:
Este livro provê uma revisão compreensiva de uma doença comum. Ele fornece muitos aspectos desta doença de modo compacto. Ele é altamente recomendável para qualquer clínico que tenha interesse em tartar pacientes com esta condição.


Current Problems in Dermatology, Vol. 33: Biofunctional Textiles and the Skin
Editor da Série: G. Burg
Editor do Volume: U.-C. Hipler, P. Elsner
ISBN:3-8055-8121-1
ISBN-13:978-3-8055-8121-9

Preço de lista: $180.00 USD
Disponível em: Karger Publishers

Revisor
James Young Joon Choi, MBBS FRACP
Alergista e Imunologista Clínico
Westmead Hospital Dermatology Registrar

Descrição:
Tecidos biofuncionais são um campo científico novo e excitante estabelecido para criar tecidos com o potencial de tratar e prevenir doenças.  Muito desta atualização foca na área dos tecidos prateados antimicrobianos – as propriedades biológicas da prata, os novos métodos de incorporá-la em fibras, e seu uso antecipado no campo médico – para prevenir infecções nosocomiais para tratar dermatie atópica.

Proposta:
Este livro efetivamente combina e apresenta o estado atual da arte do conhecimento sobre a ação antimicrobiana da prata à perspectiva de três especialistas: o microbiologista, o engenheiro têxtil e o dermatologista.

Público alvo:
Pesquisadores e clínicos interessados no controle de infecções, dermatite atópica, úlceras crônicas e queimaduras encontrarão neste livro uma introdução e sumário muito útil de tudo o que é atualmente disponível em têxteis antimicrobianos.

Características:
Cada capítulo inicia com um resumo. Embora muitas figuras sejam em branco e preto elas são de alta qualidade. Esquemas e tabelas são claramente desenhados e apresentados. Todos os capítulos concluem com uma lista de referências. O índice é detalhado e útil. Em geral creio que embora o livro possa ser lido do início ao fim, cada capítulo é por sis ó complete e o que lhes permite ser lido de modo isolado.

Avaliação:
Este livro é uma contribuição excitante para a ciência rápida e envolvente doe têxteis antimicrobianos. É uma sinopse muito útil e atualizada para qualquer medico clínico que  cuida de dermatite atópica e enfatiza o que pode ser atingido quando há colaboração entre uma disciplina medica (Clínica de Dermatologia e de Alergologia Dermatológica da Clínica Friedrich Schiller da Universidade de Jena) e a indústri não-médica (Centro Alemão Norte-Oeste de Pesquisa Têxtil, Krefeld).

Encontre mais revisões de livros de alergia no Website WAO aqui.

A missão da World Allergy Organization é construer uma aliança global das sociedades de alergia para disseminar a excelência em cuidados clínicos, pesquisa, ediucação e treinamento. Visite-nos no Web www.worldallergy.org

World Allergy Organization (WAO)
Secretaria
555 E. Wells Street, Suite 1100
Milwaukee, WI 53202-3823
Email: info@worldallergy.org

Você recebeu esta mensagem por ser membro de uma sociedade membro da WAO, por ter subscrito a e-letter mensal ou ter tido contato prévio com a World Allergy Organization. Se você preferir não receber mensagens posteriores da WAO, por favor responda a esta mensagem com REMOVE na linha do assunto.

Possível graças a fundo educacional irrestrito da Novartis.