wao logo


WAO Notícias & Lembretes

Revisão dos Jornais Médicos de Novembro
WAO Hoje: O que há de novo no mundo da WAO
E em Outras Novas.....

Revisão dos Jornais Médicos Mundiais de Novembro

O Prof. Richard F. Lockey, Editor Chefe da Web-WAO, revisou os principais artigos publicados nos jornais médicos de Novembro, para alergistas práticos.

1. A HISTÓRIA NATURAL DA ASMA NA CRIANÇA E ADULTOS PELOS DRS CHARLES REED & GAIL SHAPIRO
Dr. Reed lista seis preditores de persistência e gravidade da asma no adulto que incluem a exposição a alérgenos, incluindo agentes ocupacionais, idade mais avançada ao início, sensibilidade à aspirina, estado sócio-econômico, tabagismo e doença coexistente (DPOC, bronquiectasia, etc.). Em crianças, ambos os Drs. Reed e Shapiro incluíram a história familiar de atopia, sensibilização precoce e hiperreatividade das vias aéreas. A Drª Shapiro também incluiu início precoce, função pulmonar reduzida, sexo feminino, tabagismo, tabagismo passive e tabagismo durante a gestação, e asma materna. Dr. Reed, para as crianças é mais freqüente e asma grave, início em escolares, IgE sérica elevada, maior freqüência de infecção de vias aéreas, ausência de contato com outras crianças, problemas emocionais paternos e nas crianças. Drª Shapiro conclui com relação ao prognóstico de sibilância na infância que os pais de crianças com baixo e alto risco para doença persistente podem ser confortados e acalmados se eles seguirem um plano de tratamento de manutenção diária e para exacerbações agudas de asma. Comentários do Editor: Dois artigos excelentes e atualizados discutem o problema vexatório de quem irá ou não persistir com asma na infância e na idade adulta. Reed CE, J Allergy Clin Immunol 2006; 118: 543; the late Dr. Shapiro GG: 562.

2. EFEITOS DE ANTICORPO MONOCLONAL DIRECIONADO CONTRA O FATOR DE NECROSE TUMORAL-α NA ASMA
Infliximabe (I) (Remicade), um anticorpo monoclonal recombinante quimérico humano-murino que se liga e neutraliza especificamente o TNF-α homotrímero e ao seu precursor ligado à membrana, foi usado em estudo DBPC, de grupos paralelos em 38 pacientes com asma moderada tratados com corticosteróides inalados e que permaneciam sintomáticos durante o período de run-in. Função pulmonar, sintomas e consumo de β2-agonista inalado foram monitorados.  Não houve mudanças no PFE matinal, entretanto, foi associado a redução na variação diurna média do PFE na 8ª semana (p = 0,02). Da mesma forma houve redução nas exacerbações no grupo com tratamento (p = 0,01) e aumento na probabilidade de dias livres de exacerbações (p = 0,03). I diminuiu os níveis de TNF-α e outras citocinas em sobrenadante de escarro. Não houve evento adverso sério. Comentários do Editor: I parece ser terapia promissora para asma moderada. Erin EM, et al. Am J Respir Crit Care Med 2006; 174: 753.

3. NÍVEIS DE LEUCOTRIENO E4 URINÁRIOS SÃO ASSOCIADOS À REDUÇÃO DA FUNÇÃO PULMONAR EM CRIANÇAS COM CRIANÇAS COM OBSTRUÇÃO PERSISTENTE DAS VIAS AÉREAS.
Este estudo foi realizado para avaliar a relação entre a variabilidade diária dos níveis de leucotrienos E4 (LTE4) urinários e a função pulmonar diária em 50 crianças com asma moderada a grave tratadas primariamente com  corticosteróides inalados (CI) e β2-agonista de longa duração (LABA). Foram avaliados: LTE4 urinários, monitoramento do VEF1, e uso de albuterol. A variabilidade diária dos níveis de LTE4 foi associada a diminuição clinicamente significante na função pulmonar. Nas crianças que demonstraram resposta associada ao aumento de LTE4 urinário, o uso de um antagonista de receptor de leucotrieno protege contra a queda diária do VEF1, que pode ser grande nos com obstrução persistente apesar do uso de tratamento combinado com CI e LABA. Comentários do Editor: Asma é doença complexa e o que é bom para uns pode não ser para outros. Rabinovitch N, et al. J Allergy Clin Immunol 2006; 118: 635.

4. O INIBIDOR DE COMPLEMENTO ECULIZUMABE NA HEMOGLOBINÚRIA PAROXÍSTICA NOTURNA (HPN)
Pacientes (87) foram submetidos de modo aleatório a receberem placebo (P) ou eculizumabe (E, anticorpo monoclonal humanizado contra a proteína terminal C5 que inibe a ativação terminal do complemento) por via intravenosa. Os pacientes receberam 600 mg/semana durante quarto semanas, seguidos por uma dose de 900 mg administrado uma semana após e a seguir a cada duas semanas por 26 semanas. A estabilização dos níveis de hemoglobina na ausência de transfusões foi alcançada por 49% dos tratados vs. P (P<0,001). Durante o estudo não houve transfusão de hemáceas ao grupo tratado vs. P (P<0,001), e redução da hemólise intravascular vs. P (P<0,001). Houve melhora estatisticamente significante na qualidade de vida do grupo tratado (P<0,001). Não houve eventos adversos sérios relacionados ao tratamento. Comentários do Editor: E é terapêutica efetiva para a HPN. Hillmen P, et al. N Engl J Med 2006; 355: 1233.

5. CONCLUSÕES DE TRÊS ESTUDOS SOBRE PESQUISA DA SAÚDE EUROPÉIA.
O primeiro estudo determinou os níveis de alérgenos de gato em aproximadamente 3000 colchões durante visitas domiciliares em 22 comunidades. Ele mostrou que indivíduos que não têm gatos podem ser expostos a níveis elevados de alérgenos de gato nos seus lares, especialmente se eles vivem em comunidades onde esses animais são muito comuns. O segundo artigo determinou haver ampla variação, quantitativa e qualitativa, nos níveis de alérgenos de ácaros da poeira doméstica parcialmente explicada por características geográficas e da habitação. Eles recomendam que os níveis de alérgenos de ácaros podem ser reduzidos pela substituição de colchões e aumento de ventilação do dormitório, particularmente no inverno. O terceiro artigo, talvez o mais interessante, determinou que a evitação seletiva de gatos subseqüente ao início da asma e alergia foi observado entre os que tinham gato na infância e a aquisição de gato quando adulto, sugerindo que parte do efeito protetor de gatos na infância sobre a asma e alergia pode ser atribuído à evitação seletiva. Comentários do Editor: Evitar alérgenos é complexo apesar das boas intenções do médico e do paciente. Heinrich J, et al. J Allergy Clin Immunol 2006; 118: 674; Zock J, et al: 682; Svanes C, et al: 691.

Cat allergen level: Its determinants and relationship to specific IgE to cat across European centers
Distribution and determinants of house dust mite allergens in Europe: The European Community Respiratory Health Survey II
Do asthma and allergy influence subsequent pet keeping? An analysis of childhood and adulthood

6. ATUALIZAÇÃO DO ARIA NO TRATAMENTO FARMACOLÓGICO E ANTI-IgE DA RINITE ALÉRGICA (EM COLABORAÇÃO COM  GA2LEN)
Este documento atualiza seções do ARIA sobre o tratamento farmacológico e anti-IgE da rinite alérgica com literature publicada entre Janeiro 2000 e dezembro de 2004. Anti-histamínicos H1 orais, corticosteróides intranasais, anti-histamínicos H1 intranasais, cromona intranasal e anticorpo monoclonal anti-IgE mostraram níveis de evidência A para rinite sazonal e perene em crianças e adultos. Anti-leucotrienos atingiram nível A apenas para rinite sazonal em ambos os grupos. Para rinite persistente todos os tratamentos foram A e B exceto para cromonas intranasais que não pode ser avaliado. Comentários do Editor: Médicos têm variedade de diferentes tratamentos para rinite sazonal e perene. Bousquet J, et al. Allergy 2006; 61: 1086.

7. DEZ ANOS DE UM PROGRAMA DE ASMA NA FINLÂNDIA: PRINCIPAIS MUDANÇAS PARA MELHOR
O Programa Nacional de Asma foi implantado na Finlândia de 1994 a 2004 para melhorar o cuidado com asma e prevenir o aumento dos custos. Embora a prevalência da asma esteja aumentando, o número de dias em hospital caiu 54%, a mortalidade diminuiu, e o número absoluto de improdutividade, dispensas de dias de trabalho e a necessidade de reabilitação caíram entre 30 a 50%. Mais impressionante foi o fato de ter ocorrido redução no custo anual da doença por paciente em 50%. Os autores concluem que doenças como a asma necessitam de programa de ação multi-disciplinar com envolvimento efetivo do sistema de saúde e a sociedade. Comentários do Editor: Cuidado ótimo e aderência determinam redução da morbidade e mortalidade por asma. Haahtela T, et al. Thorax 2006; 61: 663.

8. PERSISTÊNCIA, ADERÊNCIA E EFETIVIDADE DA TERAPIA COMBINADA ENTRE ADULTOS COM ASMA
Os autores compararam a persistência, aderência e a efetividade entre pacientes com asma, 16 a 44 anos, tratados com combinação de corticosteróides inalados (CI) e β2-agonista de longa duração (LABA) em um dispositivo de inalação ou no uso das mesmas medicações administradas cada uma em seu dispositivo individual. Estudo retrospectivo, 1:1 de pacientes com asma recém tratada, obtidos de uma base de dados entre 1999 e 2002. Usando vários modelos estatísticos, persistência do uso da medicação caiu de 10% e 5% após 12 meses da combinação ou uso concorrente, respectivamente. Verificou-se que os tratados com a combinação foram 17% menos prováveis de interromperem o tratamento, terem em média mais 0,9 prescrições por ano, e de serem 17% menos prováveis de terem exacerbação moderada a grave. Comentários do Editor: Quando CI e LABA são usados em inalador único vs separados, a derência e os desfechos melhoram. Marceau C, et al. J Allergy Clin Immunol 2006; 118: 574.

9. IMUNOTERAPIA PARA RINITE ALÉRGICA COM VACINA DE PÓLEN DE BÉTULA AGONISTA DE RECEPTOR TOLL-LIKE 9
Os autores conduziram estudo DBPC com vacina de Amb a 1, conjugada a sequência imunoestimulatória de DNA fosforotioato oligodeoxiribonucleotideo (AIC) em 25 indivíduos alérgicos à bétula. Eles receberam seis injeções semanais de AIC vs. placebo antes da estação polínica. A vacina não reduziu os níveis de albumina no lavado nasal mast eve efeitos positivos no pico dos escores de rinite na estação (P=0,0006), escores diários de sintomas nasais durante o pico da estação (P=0,02), e a qualidade de vida durante toda a estação polínica (P=0,05). Houve também aumento transitório nos anticorpos IgG anti Amb a 1 específicos e supressão do aumento sazonal de IgE específica a Amb a 1. Alguns benefícios clínicos e resposta de anticorpos IgE específicos foram observados na estação polínica subseqüente. Comentários do Editor: Mais estudos são necessários, mas a AIC pode ser útil no tratamento da rinite alérgica. Creticos PS, et al. N Engl J Med 2006; 355: 1445.

10. SUSPENSÃO DE MYCOBACTERIUM VACCAE MORTAS EM CRIANÇAS COM DERMATITE ATÓPICA MODERADA-A GRAVE: ESTUDO RANDOMIZADO, DUPLO-CEGO E CONTROLADO POR PLACEBO
Este estudo multicêntrico determinou os efeitos da injeção intradérmica de M. vaccae (0.1 or 1 mg) morta em pacientes com 5 a 16 anos de idade e DA moderada a grave. O desfecho primário foi a mudança na gravidade às 12 semanas empregando-se escore de DA avaliando seis áreas e seis sinais. O desfecho secundário incluiu mudanças na extensão da lesão, avaliação global do paciente, e escore de qualidade de vida dermatológico segundo a visão da criança. Em 166 pacientes randomizados, M. vaccae foi mais efetivo que o placebo na melhoria da gravidade da DA. Comentários do Editor: Redução da exposição a infecçõa por micobactérias não parece ser a razão para o aumento na incidência da DA. Berth-Jones J, et al. Clinical and Experimental Allergy 2006; 36: 1115.

11. PROBIÓTICOS NA PREVENÇÃO DA DIARRÉIA ASSOCIADA A ANTIBIÓTIOCS (DAA0 EM CRIANÇAS: META-ANÁLISE DE ESTUDOS RANDOMIZADOS E CONTROLADOS
Seis estudos randomizados e controlados por placebo (766 crianças) forma incluídos nesta meta-análise para determinar se o tratamento com probióticos ou não reduzem o risco de DAA. Os resultados mostram que tal tratamento reduz o risco de DAA de  28,5% a 11,9% (RR, 0,44, 95% CI 0,25 a 0,77, modelo de efeito aleatório). Redução do risco foi associada ao uso de Lactobacillus GG, S. boulardii or B.lactis & Str. thermophilus. Os autores conclem que em cada sete pacientes que poderiam desenvolver DAA, um a menos poderia ocorrer se usasse probióticos. Comentários do Editor: Determinado iogurte cultivado ou probiótiocos diminuem a DAA em crianças. Szajewska H, et al. J Pediatr 2006; 149: 367.

12. EFEITOS PSIQUIÁTRICOS ADVERSOS DOS CORTICOSTERÓIDES
Duas meta-análises amplas observaram que reações graves ocorrem com corticosteróides sistêmicos em aproximadamente 6% dos pacientes sendo em 28% deles de intensidade leve a moderada. Os efeitos colaterais incluem humor, cognição, sono, e problemas de comportamento (delírio franco ou mesmo psicose). Os mais comuns foram euforia e hipomania. A dosagem parece ser mais relacionada à incidência de efeitos adversos. Em casos graves, onde estas drogas não podem ser reduzidas, antipsicóticos ou establilzadores de humor podem ser necessários. Comentários do Editor: Revisão excelente sobre problema que o alergista/imunologista se depara o tempo todo. Warrington TP, Bostwick JM. Mayo Clin Proc 2006; 81: 1361.


WAO Hoje: O que há de novo no mundo da WAO

Mudança na Secretaria da WAO

Stanley Mandarich, Diretor Executivo da WAO, deixará a organização este mês e retornará a Toronto, Ontário, Canada, onde assumirá a posição de Diretor Executivo da Sociedade Canadense de Anestesiologia. Desejamos sucesso a Stan e lhe agradecemos por server a WAO tão eficientemente desde 2004.
Temos a satisfação de dar as boas vindas a Charu Malik, PhD, como nosso novo Diretor Executivo da WAO a  partir de 15 de Janeiro de 2007. Charu, natural da Índia, tem experiência considerável no trabalho com associações, seu conhecimento internacional será de grande valai para a organização.


Bolsa de estudo de longa duração da WAO

Parabéns à Drª Andrea Vereda-Ortiz, que foi agraciada com a primeira bolsa de estudos de longa duração a inciar-se em 2007. Drª Vereda realizará o seu treinamento com o Dr. Hugh Sampson do Mount Sinai Hospital, Nova Yorque, onde estudará: "Caracterização comparativa de reatividade de legumes entre pacientes da Espanha e dos Estados Unidos." WAO recebeu número elevado de excelentes projetos, e agradecemos aos que se inscreveram neste programa.

Bolsa de estudo de curta duração da WAO

Drª Eleonara Dehlink completou o seu treinamento com a bolsa de curta duração no laboratório da Drª Edda Fiebiger no Boston’s Children’s Hospital. A bolsa foi utilizada para auxiliar a Drª Dehlink a aprender novas técnicas para o seu projeto de pesquisa “O receptor RI-Fc-epsilon é um receptor de absorção/apresentação de antígeno na mucosa intestinal involvida na iniciação da resposta imune alérgica no trato gastintestinal? Abordagem in vitro”. Para ler o resumo do estudo da Drª  Dehlink, clique aqui.


Pesquisa sobre necessidades educacionais da WAO

Os programas educacionais da WAO foram idealizados para assitir as Sociedades Membro provendo-as com material educacional que trazem consigo além do conhecimento e a experiência de alergistas de todo o mundo. Estamos realizando pesquisa entre os nosso membros e procuraremos valorizar as sugestões que os leitores da Notas e Novas da WAO a respeito de suas necessidades educacionais e preferências. Por favor clique aqui e complete a pesquisa rápida e on-line.


Congressos Mundiais de Alergia Futuros

Para todos os Congressos futuros da WAO, o Conselho de Congressos da WAO recomendou recentemente que a WAO solicite propostas para temas específicos de regiões do mundo em base rotacional. Isto permitirá ter-se representação mundial no decorrer dos anos. O Board de Diretores da WAO se encontrou recentemente e determinou que a Europa poderia ter prioridade para sediar o Congresso de 2013. A decisão final sobre a localidade européia poderá ser feita na  reunião dos delegados (WAO House of Delegates) durante o WWAC de 2007 em Bangcoq.

Sedes Futuras:
2-6 Dezembro 2007 - Bangcoc, Tailândia (http://www.congrex.com/wac2007/ )
2009 - Buenos Aires, Argentina
2011 - Cancun, México


Fórum Mundial de Alergia (WAF) será no Meeting annual da ACAAI em 2007:

Simpósio no Congresso Mundial de Alergia de 2007
"Temas globais de Alergia: Respostas para um problema mundial"
Emergência Alérgicas

Nosso corpo docente internacional foi chefiado por Michael A. Kaliner e promoveu uma atualização mundial sobre emergências alérgicas. O primeiro expositor Bob Q. Lanier (Fort Worth, Texas, EUA), apresentou atualização sobre asma aguda e grave, e a apresentação de Ruby Pawankar (Tokyo, Japão) focou sobre anafilaxia. O simpósio foi concluído por Michael A. Kaliner (Wheaton, MD, EUA), que discutiu sobre angioedema.

Clique aqui para ver os resumos e os slides apresentados.  


Subscrição de Jornal On-Line -

WAO e Hogrefe & Huber Publishers oferecem número limitado de suscrições on-line grátis do Allergy & Clinical Immunology International - Journal of the World Allergy Organization para membros de países em desenvolvimento. Se você estiver interessado em receber a subscrição on-line grátis, por favor mande e-mail a info@worldallergy.org, anotando "Free Journal Subscription" no assunto da mensagem, com os seguintes dados:

Primeiro nome
Último nome
Endereço postal
Cidade, Estado, e código postal
País
E-mail:
Nome da Sociedade Membro


E em Outras Novas.....

Revisões de Livros de Alergia

Ultra-estrutura de Mastócitos e Basófilos
Ann M Dvorak
ISBN-10:3-8055-7864-4
ISBN-13:978-3-8055-7864-6

Preço de lista: $135.50 USD
Disponível em: Karger

Revisor:
Ross Boadle
Instituto de Patologia Clínica e Pesquisa Médica e Instituto Westmead Millennium Westmead, NSW, Austrália

Descrição:
Essa monografia revisa o trabalho realizado nos laboratórios do autor e de seus colaboradores entre 1991 e 2001. Ela segue a monografia inicial (1991) e é reforçada por definições ultra-estruturais que permitem diferenciar (altamente relacionados) mastócitos de basófilos, em camundongos, cobaias e no homem.

Propósito:
o texto bem confeccionado explora a localização ultra-estrutural de citocinas, proteases, histamina, proteínas dos cristais de Charcot-Leyden e de outros fatores nas organelas de mastócitos e basófilos. O escopo deste texto, então, foi ampliado para incluir o papel de organelas vesículo vacuolares e sua participação na via secretora trans-epitelial.

Público-alvo:
Até que este livro prove ser de interesse a profissionais médicos, é de grande valor para os envolvidos em pesquisa de imunologia básica e alergia e na interação dos mastócitos baseados em tecidos.

Características:
Há uma combinação balanceada das duas técnicas bem estabelecidas de microscopia eletrônica (incluindo marcação immuno-gold, associadas a técnicas de afinidade enzimática ouro e hibridização ultra-estrutural in situ. As técnicas são descritas de modo adequado e efetivamente referenciadas. As 185 ilustrações são de qualidade consistentemente boa.

Avaliação:
Para os especialistas, este livro preencherá uma lacuna em suas bibliotecas pessoais. Este texto poderá também ser encontrado nas prateleiras de livrarias de instituições onde pesquisas sobre ultra-estrutura celular tem sido realizadas.


Asma no local de trabalho, 3ª Edição
David I. Bernstein, et al.
ISBN 0824729773

Preço de lista: $249.95
Disponível em: CRC Press

Revisor:
Mark Glaum
Colégio de Medicina da Universidade do Sul da Flórida, Tampa, FL, EUA

Descrição:
esta é a terceira edição deste livro referência que revê os pontos chaves da asma relacionada ao local de trabalho. O livro é organizado em quarto seções principais, incluindo: Considerações gerais, Avaliação e Manejo, Agentes específicos causadores de asma ocupacional com período de latência, e Doenças específicas e Variantes.

Propósito:
O propósito é prover ao clínico com cobertura detalhada de referências cobrindo todos os aspectos relevantes da asma ocupacional, essenscilamente aqueles relacionados aos mecanismos da doença, agentes causadores, diagnóstico clínico e tratamento.

Público-alvo:
A discussão é dirigida a clínicos e pesquisadores que têm interesse em doença ocupacional pulmonar. Os especialistas que certamente utilizarão este livro incluem pneumologistas, alergologistas, imunologistas clínicos e qualquer médico com interesse em doenças relacionadas ao trabalho. Os especializandos encontrarão neste livro um excelente texto referência para avaliar queixas de vias aéreas relacionadas à atividade ocupacional.

Características:
cada capítulo é organizado de modo lógico, bem escritos e concluem com extensa bibliografia. Mais de 100 tabelas e figuras estão apresentadas de modo claro e servem para ilustrar pontos relevantes. Um apêndice é incluído e lista os agentes conhecidos causadores de asma ocupacional além de pontos de destaque. Índice completo conclui o texto.

Avaliação/Comparação:
Este livro prove uma revisão compreensiva sobre tópicos clinicamente relevantes na asma ocupacional escrito por especialista nacionais e internationais neste campo.  Este texto é fonte de referência atualizada para o clínico, o cientista clínico ou o especializando clínico com interesse em asma relacionada ao trabalho.


Encontre mais revisões de livros de alergia no Website da WAO aqui.

 

A missão da World Allergy Organization é desenvolver uma aliança global de sociedades de alergia para fomentar a excelência no atendimento clínico, na pesquisa, na educação e no treinamento de profissionais. Visite-nos na Web em http://www.worldallergy.org/

Secretaria da World Allergy Organization (WAO)
555 E. Wells Street, Suite 1100
Milwaukee, WI 53202-3823
Email: info@worldallergy.org

Você recebeu esta mensagem porque é membro da WAO Member Society, está inscrito para receber a e-letter mensalmente ou fez contato anterior com a World Allergy Organization. Se não mais desejar receber mensagens da WAO, responda a esta mensagem escrevendo REMOVE na linha de assunto.

Possibilitado por subvenção irrestrita de Novartis.