Contact WAO | e-News Sign Up | Site Map | Home  
World Allergy Organization
WAO's mission: To be a global resource and advocate in the field of allergy, advancing excellence in clinical care through education, research and training as a world-wide alliance of allergy and clinical immunology societies.

Revisão de Revistas Médicas

Setembro de 2011

 

Todos os meses, neste serviço para os Membros da WAO e outros leitores, os Editores seleccionam artigos publicados recentemente nas principais revistas médicas no âmbito da imunoalergologia pela sua importância para os médicos que cuidam de doentes com asma e doenças alérgicas/imunológicas. Esta é a selecção deste mês dos artigos revistos por Juan Carlos Ivancevich, MD, Editor-in-Chief da WAO Web e Phillip Lieberman, MD, Reviews Editor da WAO.

 

1. A rápida dessensibilização ao fármaco como método seguro e eficaz para tratar a alergia medicamentosa.

Liu A, Fanning L, Chong H et al. Dessensibilização regimens for drug allergy: state of the art in the 21st century. Clinical & Experimental Allergy 2011; Early View. Abstract

Comentário do Editor: Revisão excelente que discute os últimos dez anos de literatura sobre a rápida dessensibilização a fármacos no contexto das experiências dos autores no Programa de Dessensibilização no Brigham and Women’s Hospital.

 

2. Subgrupos-chave de células apresentadoras de antigénios envolvidas na captura de antigénios/alergénios e na indução de tolerância durante a imunoterapia sublingual específica com alergénios.

Mascarell L, Saint-Lu N, Moussu H et al. Oral macrophage-like cells play a key role in tolerance induction following sublingual immunotherapy of asthmatic mice. Muscosal Immunology 2011; July 20 (doi.10.1038/mi.2011.28). Abstract

Comentário do Editor: Em ratinhos, entre os vários subgrupos de células apresentadoras de antigénios, as células semelhantes aos macrófagos nos tecidos orais desempenham um papel-chave na indução de tolerância após imunoterapia sublingual específica com alergénios.

 

3. As exacerbações induzidas por rinovírus humanos em asmáticos estão associadas a inflamações neutrofílicas.

Denlinger LC, Sorkness RL, Lee WM et al. Lower airway rhinovirus burden and the seasonal risk of asthma exacerbation. American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine 2011; August 3, Published ahead of print (doi.10.1164/rccm.201103-05850C). Abstract

Comentário do Editor: Embora os autores tenham estabelecido que a infecção humana por rinovírus é uma causa muito comum das exacerbações de asma em adultos, está por determinar como é que a infecção interactua com a inflamação alérgica. A natureza desta interacção é uma área fértil para mais investigação.

 

4. Efeitos dos mastócitos pulmonares humanos nas funções secretora e proliferativa das células do músculo liso das vias aéreas.

Alkhouri H, Hollins F, Moir LM et al. Human lung mast cells modulate the functions of airway smooth muscle cells in asthma. Allergy 2011; 66(9):1231-1241. Abstract

Comentário do Editor: Os produtos dos mastócitos pulmonares humanos, incluindo as proteases, afectam as funções e a proliferação das células do músculo liso brônquico. Os mastócitos podem, assim, modular o seu próprio recrutamento, bem como as actividades do músculo liso brônquico na asma.

 

5. A exposição no emprego a humidade e bolor está associada à occorrência de asma de início recente.

Karvala K, Toskala E, Luukkonen R et al. Prolonged exposição to damp and moldy workplaces and new-onset asthma. International Archives of Occupational and Environmental Health 2011; 84(7):713-721. Abstract

Comentário do Editor: Observam-se sintomas semelhantes aos da asma relacionados com a exposição a ambientes laborais com humidade e fungos, que podem levar ao posterior desenvolvimento de asma, especialmente se o trabalhador se mantém no mesmo ambiente.

 

6. Classificação de eczema crónico da mão e desenvolvimento de um algoritmo de diagnóstico.

Molin S, Diepgen TL, Ruzicka T et al. Diagnosing chronic hand eczema by an algorithm: a tool for classification in clinical practice. Clinical and Experimental Dermatology 2011/36(6):595-601. Abstract

Comentário do Editor: Na prática clínica, onde o diagnóstico diferencial de eczema tem impacto no tratamento, é necessário um claro entendimento dos subtipos de eczema que permita a utilização das melhores estratégias de tratamento. Os autores desenvolveram um algoritmo útil no apoio ao diagnóstico diferencial do eczema.

 

7. O efeito anti IL-13 foi maior nos doentes que tinham níveis de periostina circulante acima da média e apresentavam elevado fenotipo Th2 de asma.

Corren J, Lemanske RF, Hanania RA et al. Lebrikizumab Treatment in Adults with Asthma. New England Journal of Medicine 2011; 365(12):1088-1098. Article Available in PDF

Comentário do Editor: O IL-13 é um alvo relevante para a terapia da asma, mas é apenas uma das vias que pode levar à expressão de um fenotipo da asma. Neste estudo, o tratamento com Lebrikizumab(anti-IL 13) esteve associado com uma melhoria da função pulmonar, sendo o benefício mais acentuado nos doentes com elevados níveis de periostina sérica entes do tratamento.

 

8. O teste de controlo da asma na infância (TCA-I) e o teste de controlo da asma (TCA) podem subestimar o número de crianças com asma não-controlada.

Koolen BB, Pijnenburg MWH, Brackel HJL et al. Comparing Global Initiative for Asthma (GINA) criteria with the Childhood Asthma Control Test (C-ACT) and Asthma Control Test (ACT). European Respiratory Journal 2011; 38(3):561-566. Abstract

Comentário do Editor: Comparativamente com as recomendações GINA, o TCA-I e o TCA demonstram concordância, mas podem subestimar o número de crianças com asma não-controlada. São necessários mais estudos que comparem as diferentes medições de controlo e a capacidade de previsão de futuras exacerbações.

 

9. Os esteróides tópicos constituem um tratamento benéfico para a rinosinusite crónica sem pólipos

Snidvongs K, Kalish L, Sacks R et al. Topical steroid for chronic rhinosinusitis without polyps. Cochrane Database of Systematic Reviews 2011; Issue 9, Article No.: CD009274. DOI: 10.1002/14651858.CD009274. Abstract

Comentário do Editor: Esta revisão Cochrane actualizada afirma que os esteróides tópicos podem ser incluídos num programa abrangente de tratamento para a rinosinusite crónica sem pólipos. Estudos mostram que esta terapia exerce um efeito benéfico no controlo dos sintomas com pouca evidência de efeitos adversos.

 

10. Projectar as futuras idas a serviços de urgência pediátrica por crises de asma, de acordo com as alterações dos níveis de ozono a nível do solo.

Sheffield PE, Knowlton K, Carr JL et al. Modeling of Regional Climate Change Efeitos on Ground-Level Ozone and Childhood Asthma. American Journal of Preventive Medicine 2011; 41(3):251-257. Abstract

Comentário do Editor: Uma análise interessante do possível uso de modelos de alterações climáticas e de medições dos níveis de ozono para prever a morbilidade e as exacerbações em crianças com asma.

 

11. Perda da audição e anomalias das emissões otoacústicas em doentes com rinite alérgica.

Singha S, Nagarkara AN, Bansala S et al. Audiological manifestations of allergic rhinitis. The Journal of Laryngology & Otology 2011; 125(9):906-910. Abstract

Comentário do Editor: Este estudo mostra que pode haver alterações na audição associadas com rinite alérgica, mesmo em doentes sem queixas de perda da audição.

 

12. Elevadas doses de zinco podem encurtar a duração das constipações.

Hemilä H. Zinc lozenges may shorten the duration of colds:  A systematic review. The Open Respiratory Medicine Journal 2011; 5:51-58. Full Text PDF

Comentário do Editor: Esta revisão sistemática e meta-análise mostra que doses diárias de zinco > 75 mg podem ter um efeito significativo na duração das constipações.