Contact WAO | e-News Sign Up | Site Map | Home  
World Allergy Organization
WAO's mission: To be a global resource and advocate in the field of allergy, advancing excellence in clinical care through education, research and training as a world-wide alliance of allergy and clinical immunology societies.

Revisão de Revistas Médicas

Novembro de 2011

Selecção de artigos publicados recentemente nas principais revistas médicas no âmbito da imunoalergologia revistos por Juan Carlos Ivancevich, MD, Editor-in-Chief da WAO Web e Phillip Lieberman, MD, Reviews Editor da WAO.

 

1. Um século de progresso desde a descrição inicial dos papeis fisiológico e patológico da histamina e 70 anos  desde a introdução de antihistaminas H1 para uso clínico.

Simons FER, Simons KJ. Histamine and H1-antihistamines: Celebrating a century of progress. Journal of Allergy and Clinical Immunology 2011; published online before print, 31 October 2011 (10.1016/j.jaci.2011.09.005).

Abstract

Comentário do Editor: Esta excelente revisão discute os efeitos fisiológicos da histamina e a informação clinicamente relevante sobre os mecanismos de acção molecular das antihistaminas H1 como agonistas inversos com efeitos imunoreguladores.

 

2. Prevalência e agentes/gatilhos sensibilizadores e factores associados com rinoconjuntivite alérgica em vários países de África, região Ásia-Pacífico, Austrália, Europa Oriental, América Latina, Médio Oriente e Turquia.

Katelaris CH, Lee BW, Potter PC, Maspero JF, Cingi C et al. Prevalence and diversity of allergic rhinitis in regions of the world beyond Europe and North America. Clinical & Experimental Allergy. 2011; Early View (doi: 10.1111/j.1365-2222.2011.03891.x).

Abstract

Comentário do Editor: Os autores reviram a prevalência e os agentes/factores associados com rinite alérgica (RA) ou rinoconjuntivite alérgica (RA/C) em países para além da Europa Ocidental e da América do Norte. Os achados sugerem que há uma maior diversidade na prevalência de RA ou de RA/C em populações nessas regiões, em contraste com os EUA e a Europa. Esta revisão oferece uma abrangente base de dados dos importantes alergénios e agentes que podem influenciar a prevalência e manifestações de RA nessas várias regiões, onde a prevalência de rinite alérgica está a aumentar.

 

3. Recomendações para o uso de testes cutâneos por picada na rinite alérgica, conjuntivite alérgica e asma na prática diária.

Bousquet J, Heinzerling L, Bachert C, Papadopoulus NG, Bousquet PJ et al. Practical guide to skin prick tests in allergy to aeroallergens. Allergy 2011; Early View (doi: 10.1111/j.1398-9995.2011.02728.x).

Abstract

Comentário do Editor: Este guia de bolso é o resultado do consenso obtido entre os membros da Global Allergy and Asma European Network (GA2LEN) e Allergic Rhinitis and its Impact on Asthma  (ARIA). Estas recomendações compreendem a metodologia e a interpretação dos testes cutâneos, extractos de alergénios a usar, bem como as indicações numa variedade de cenários, incluindo a  pediatria e os países em desenvolvimento.

 

4. A imunoterapia  com peptídeos (ITP) oferece uma abordagem potencialmente mais segura da imunoterapia específica com alergénios.

Mackenzie KJ, Anderton SM, Schwarze J. Peptide immunotherapy for childhood allergy - addressing translational challenges. Clinical and Translational Allergy 2011; 1:13. (doi:10.1186/2045-7022-1-13)

Provisional Full Text, Open Access

Comentário do Editor: Esta óptima revisão discute os mecanismos imunológicos envolvidos na imunoterapia  com peptídeos (ITP) e os resultados da ITP em adultos. Discute, também, os desafios da sua aplicação a crianças.

 

5. A sibilância está associada com a obstipação funcional em crianças na idade pré-escolar.

Kiefte-de Jong JC, Lebon A, Jaddoe VWV, Hofman A, de Jongste JC, Moll HA. Is there an association between wheezing and constipation in preschool children? Explanations from a longitudinal birth cohorte. BMJ Open 2011;2:e000237. doi:10.1136/bmjopen-2011-000237.

Full Text, Open Access

Comentário do Editor: A coexistência de obstipação funcional e sibilância na infância é essencialmente explicada pela exposição da criança a infecções e ao uso de antibióticos.

 

6. A exposição a humidade ou a bolor nos primeiros anos de vida está associada com o desenvolvimento de patologias alérgicas em crianças.

Tischer CG, Hohmann C, Thiering E et al. Meta-analysis of mould and dampness exposure on asthma and allergy in eight European birth cohorts: an ENRIECO initiative. Allergy 2011; 66(12):1570-1579.

Abstract

Comentário do Editor: Dados de 31.742 crianças de oito grupos integrados num estudo europeu em curso sugerem que um ambiente doméstico húmido nos primeiros anos de vida está associado com o risco aumentado de asma na primeira infância e com sintomas de rinite alérgica nas crianças em idade escolar.

 

7. Melhoramentos nas residências de crianças com asma.

Edwards RT, Neal RD, Linck P, Bruce N, Mullock L et al. Enhancing ventilation in homes of children with asthma: cost-effectiveness study alongside randomised controlled trial. British Journal of General Practice 2011; 61(592):e733-e741(9).

Abstract

Comentário do Editor: Neste novo e pragmático ensaio com avaliação económica integrada verificou-se que a instalação de um sistema de ventilação e, quando necessário, de aquecimento central nas residências de crianças com asma moderada a grave melhora a sua qualidade de vida respiratória, e constitui um uso eficaz e rentável de recursos públicos.

 

8. Crianças em idade pré-escolar com rinite não-alérgica  apresentam remissões espontâneas mais frequentemente do que as com rinite alérgica.

Westman M, Stjärne P, Asarnoj A, Kull I, van Hage M, Wickman M, Toskala E. Natural course and comorbidities of allergic and nonallergic rhinitis in children. Journal of Allergy and Clinical Immunology 2011; online before print (10.1016/j.jaci.2011.09.036).

Abstract

Comentário do Editor: Os autores descrevem diferentes prognósticos para crianças com rinite alérgica e não-alérgica. As crianças com rinite alérgica têm maior probabilidade de persistência da doença.  A sensibilização a alergénios inalados parece preceder os sintomas de rinite.

 

9. Mecanismos celulares e moleculares da indução de tolerância oral a alimentos e aeroalergénios nas amígdalas humanas.

Palomares O, Rückert B, Jartti T, Kücüksezer UC, Puhakka T et al. Induction and maintenance of allergen-specific FOXP3+ Treg cells in human tonsils as potential first-line organs of oral tolerance. Journal of Allergy and Clinical Immunology 2011; published online ahead of print November 4, 2011 (doi: 10.1016/j.jaci.2011.09.031).

Abstract

Comentário do Editor: Os autores observaram um papel activo das células Treg na falta de resposta das células T específicas para alergénios. As células T não proliferam em alimentos comuns e aeroalergénios, mas a depleção de células Treg FOXP3+ permitiu a proliferação induzida por alergénios das células T amigdalinas.

 

10. Efeito da claritromicina na hiperplasia das células calciformes induzida por IL-13 e hipersecreção de mucina nas células epiteliais brônquicas humanas normais.

Tanabe T, Kanoh S, Tsushima K et al. Clarithromycin Inhibits Interleukin-13-Induced Goblet Cell Hyperplasia in Human Airway Cells. American Journal of Respiratory Cell and Molecular Biology 2011; 45:1075-1083. Published online ahead of print June 3, 2011 (doi: 10.1165/2010-0327OC)

Abstract

Comentário do Editor: Os autores demonstraram que a hiperplasia das células calciformes induzida por IL-13 e a hipersecreção de mucina podem ser melhoradas com o uso de concentrações terapêuticas de claritromicina. Isto sugere um mecanismo de imunomodulação com macrólidos em asmáticos e um papel potencialmente terapêutico da claritromicina em doentes com asma  e hipersecreção de muco.