Contact WAO | e-News Sign Up | Site Map | Home  
World Allergy Organization
WAO's mission: To be a global resource and advocate in the field of allergy, advancing excellence in clinical care through education, research and training as a world-wide alliance of allergy and clinical immunology societies.

Revisões WAO – Escolha do Editor

Março 2013

Os artigos são selecionados pela sua importância para os clínicos que assistem doentes com asma e com doenças alérgicas/imunológicas pelo Dr Juan Carlos Ivancevich, Web Editor Chefe da WAO, e pelo Dr Phillip Lieberman, Editor da WAO Reviews.

1. Avanços recentes na compreensão de imunodeficiências primárias

Parvaneh N, Casanova JL, Notarangelo LD, Conley ML.  Primary immunodeficiencies: A rapidly evolving story. Journal of Allergy and Clinical Immunology. 2013; 131(2): 314-323.

Texto Completo, Acesso Livre

Comentário do Editor: A International Union of Immunological Societies (IUIS) publicou uma classificação atualizada das imunodeficiências primárias em 2011, como parte do seu trabalho continuo na disseminação das recentes descobertas sobre PID descritas no mundo inteiro. Os autores providenciam um compendium relatos publicados desde a atualização de 2011. Estes relatos recentemente publicados desde a atualização de 2011. Estes novos relatos publicados, estão  categorizados em imunodeficiências combinadas, síndromes com imunodeficiências associadas, deficiências predominantemente de anticorpos, desregulação imune, defeitos congénitos da fagocitose, defeitos da imunidade inata, e distúrbios auto-inflamatórios.

2. Mecanismos da asma do adulto e identificação de fenótipos especificos

de Nijs SB, Venekamp LN,  Bel EH. Adult-onset asthma: Is it really different? European Respiratory Review. 2013; 22(127): 44-45.

Texto Completo, Acesso Livre

Comentário do Editor:  Este revisão realça e discute a literatura sobre asma de aparecimento no adulto, com especial enfoque nas diferenças entre a asma de aprecimento no adulto e na criança, factores de risco para o seu aparecimento, fenótipos de asma de aparecimento no adulto, e novas possibilidades para a sua abordagem personalizada.

3. Metodologia para avaliar e quantificar os efeitos da imunoterapia

Shamji MH, Ljørring C, Würtzen PA. Predictive biomarkers of clinical efficacy of allergen-specific immunotherapy: how to proceed. Immunotherapy. 2013; 5(3): 203-206.

 Texto Completo, Acesso Livre

Comentário do Editor:  Esta excelente revisão discute a validação de biomarcadores candidatos a associação a imunoterapia eficaz.  Enfatiza a necessidade de desenvolver métodos não convencionais, tais como  câmaras de provocação ou testes de provocação controlados para órgãos individuais, para distinguir claramente entre respondedores fortes e fracos, ou precoces e tardios.

4. Aplicações potenciais de uma cromotagrafo a gas/espectofotometro de mobilidade diferencial(GC/DMS) para o diagnóstico não invasivo de asma “a acabeceira” e para a monitorização da terapêutica da asma

Schivo M, Seichter F, Aksenov AA, Pasamontes A, Peirano DJ et al. A mobile instrumentation platform to distinguish airway disorders. Journal of Breath Research. 2013; 7(4): 1-9. (doi:10.1088/1752-7155/7/1/017113)

Texto Completo, Acesso Livre

Comentário do Editor: Os autores testaram a hipótese de que um sensor GC/DMS poderia distinguir entre grupos clinicamente bem definidos com patologia das vias aéreas baseados nos compostos orgânicos voláteis (VOCs) obtidos do condensado exalado. Descobriram que os perfis de VOCs permitem distinguir asma de controlos saudáevis e também um subgrupo de asmáticos sob omalizumab dos controlos saudáveis. O perfis de VOCs não permitiram a distinção de COPD dos outros grupos.

5. Prova de provocação oral aberta com leite de vaca combinada com espirometria parece ser uma técnica adequada para a deteção de alergia ao leite em asmático.

Pelikan Z. Asthmatic response to milk ingestion challenge in adults: A comparison of the open and double-blind challenges. International Archives of Allergy and Immunology. 2013; 161(2): 163-173. (doi:10.1159/000345130)

Abstract
Material Suplementar Livre

Comentário do Editor: Em alguns adultos com asma brônquica e alergia ao leite de vaca, a prova de provocação oral com leite provoca várias respostas asmáticas (imediata, tardia, bifásica). A alergia ao leite pode ser confirmada por técnica aberta ou em ocultação, combinada com espirometria. Não foram encontradas diferenças entre prova de provocação oral aberta ou em dupla ocultação.

6. Biofilmes estão presentes na rinite infecciosa assim como na inflamatória e/ou doenças imunologicamente mediadas

Gelardi M, Passalacqua G, Fiorella ML, Quaranta N. Assessment of biofilm by nasal cytology in different forms of rhinitis and its functional correlations. European Annal of Allergy and Clinical Immunology. 2013; 45(1): 25-29.

Abstract
Full Text PDF Available

Comentário do Editor: Os biofilmes foram frequentes em doentes com rinite infecciosa (55.4%), hipertrofia dos adenoides (57.4%), polipose nasal (24%), rinossinusite crónica (9.5%) e rinite não alérgica (7.6%). A presença de biofilmes correlaciona-se significativamente com o nível de obstrução nasal, avaliado por rinomanometria.

7. A maioria das exacerbações de asma estão relacionados com infecções respiratórias virais, particularmente rinovirus.

Sykes A. Asthma and infections: An update on asthma exacerbations. Clinical Pulmonary Medicine. 2013; 20(2): 56-60. (doi:10.1097/CPM.0b013e318285c4e0)

Abstract

Comentário do Editor:  Esta excelente revisão sumariza a literatura sobre o papel dos vírus, deficiente produção de interferão, e o potencial papel das bactérias na exacerbação da asma.

8. Um ensaio de  imunodiagnostico para a alergia a Blomia tropicalis com alergénios recombinantes.

dos Anjos Carvalho K, Pompílio de Melo-Neto O, Barbalho Magalhães F, Marques Ponte JC, Borba Felipe FA et al. Blomia tropicalis Blo t 5 and Blo t 21 recombinant allergens might confer higher specificity to serodiagnostic assays than whole mite extract. BMC Immunology. 2013; 14, 11. (doi:10.1186/1471-2172-14-11)

Texto Completo, Accesso Livre

Comentário do Editor: Os alergénios rBlo t 5 and rBlo t 21 contêm importantes epitopos reconhecidos por anticorpos IgE de indivíduos alérgicos a antigénios de B. tropicalis. Ensaios com estes alergénios recombinants demonstraram baixa reactividade cruzada da  IgE para antigénios de Ascaris lumbricoides em relação a antigénios de ácaros nativos.  Os ensaios de serodiagnóstico utilizando rBlo t 5 ae rBlo t 21 são mais específicos do que o extrato natural

9. Compreensão das preferências dos doentes para a melhor individualização da terapêutica para a asma e COPD

Price D, Lee AJ, Sims EJ, Kemp L, Hillyer EV et al.  Characteristics of patients preferring once-daily controller therapy for asthma and COPD: a retrospective cohort study. Primary Care Respiratory Journal. 2013; Published online before print. (doi:10.4104/pcrj.2013.00017)

Texto< Completo, Acesso Livre

Comentário do Editor: Os doentes com asma ou COPD que referenciavam preocupações relativas à sua medicação de controlo e má adesão à terapêutica teriam maior probabilidade de preferir terapêutica de toma única diária em relação aos doentes sem preocupações com a medicação e boa adesão.

10. Papel dos adoçantes artificiais na doença alérgica

Maslova E, Strøm M, Olsen SF, Halldorsson TI. Consumption of artificially-sweetened soft drinks in pregnancy and risk of child asthma and allergic rhinitis. PLoS. 2013; 8(2): e57261. (doi:10.1371/journal.pone.0057261)

Acesso< Livre

Comentário do Editor:  Os autores analizaram dados de 60,466 mulheres incluidas durante a gravidez no estudo prospetivo longitudinal  Danish National Birth Cohort entre 1996 e2003 para avaliar a relação entre a ingestão de bebidas com adoçantes artificiais na gravidez  e doença alérgica na criança. Os resultados sugerem que o consumo de bebidas com adoçante artificial consumido na gravidez pode desempenhar um papel no desenvolvimento de doença alérgica na descendência.

11. Qual o papel dos probióticos como suplementos alimentares na alergia as proteinas de leite de vaca (CMA)?

Berni Canani R, Di Costanzo M. Gut microbiota as potential therapeutic target for the treatment of cow’s milk allergy. Nutrients 2013; 5(3): 651-662. (doi:10.3390/nu5030651)

Texto Completo, Acesso Livre

Comentário do Editor: É apresentada uma revisão extensa da evidência crescente do papel de probioticos selecionados na prevenção/tratamento da alergia as proteínas do leite de vaca. Concluiram que os dados suportam a importância da abordagem nutricional e imunológica para tratar eficientemente os sintomas, bem como acelerar a aquisição de tolerância em crianças com CMA.

12. Omalizumab no tratamento da urticaria espontânea ou crónica idiopática

Maurer M, Rosén K, Hsieh HJ, Saini S, Grattan C et al. Omalizumab for the treatment of chronic idiopathic or spontaneous urticaria. The New England Journal of Medicine. 2013; 368: 924-935. (doi:10.1056/NEJMoa1215372)

Pré visualização

Comentário do Editor: Omalizumab administrado com 3 doses de 150 mg ou 300 mg com intervalos de 4 semanas significativamente reduziu os sintomas, comparado com placebo, em doentes com urticaria idiopática crónica que permaneciam sintomáticos apesar da utilização de antihistamínicos anti- H1, nas doses aprovadas. É necessário um trabalho futuro para avaliar o papel exato do omalizumab para o tratamento da urticaria idiopática crónica ou espontânea.