Contact WAO | e-News Sign Up | Site Map | Home  
World Allergy Organization
WAO's mission: To be a global resource and advocate in the field of allergy, advancing excellence in clinical care through education, research and training as a world-wide alliance of allergy and clinical immunology societies.

Revisões WAO – Escolha do Editor

Maio 2013

Os artigos são selecionados pela sua importância para os clínicos que assistem doentes com asma e com doenças alérgicas/imunológicas pelo Dr Juan Carlos Ivancevich, Web Editor Chefe da WAO, e pelo Dr Phillip Lieberman, Editor das revisões da WAO.

1. Eficácia e segurança da imunoterapia subcutânea e sublingual no tratamento de rinite alérgica e asma

Lin SY, Erekosima N, Suarez-Cuervo C, Ramanathan M, Kim JM, et al. Allergen-specific immunotherapy for the treatment of allergic rhinoconjunctivitis and/or asthma: Comparative Effectiveness Review [Internet]. Rockville (MD): Agency for Healthcare Research and Quality (US), 2013 March. (Comparative Effectiveness Reviews, No. 111.) Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK133240/

Texto Completo, Download de PDF

Comentário do Editor: Esta avaliação comparativa da eficácia descreve a eficácia e segurança da imunoterapia subcutânea e sublingual (utilização de alergénios subcutâneos-aquosos genéricos para dessensibilização sublingual), em comparação com outras terapias para o tratamento da rinoconjuntivite alérgica e asma.

2. Literatura científica actual, melhores práticas e questões emergentes considerando crianças com alergias alimentares

Gupta RS, Dyer AA, Jain N, Greenhawt M. Childhood Food Allergies: Current Diagnosis, Treatment, and Management Strategies. Mayo Clinic Proceedings 2013; 88(5): 512-526.

Texto Completo, Livre

Comentário do Editor: Nesta revisão abrangente, os autores ajudam os clínicos na aplicação das orientações NIAID aos cuidados primários.

3. O prurido crónico pode ser causado por doenças inflamatórias da pele, doenças sistémicas, neuropatias e distúrbios psicogénicos

Yosipovitch G, Bernhard JD. Chronic Pruritus. New England Journal of Medicine. 2013; 368(17): 1625-1634.

Antevisão

Comentário do Editor: Os autores apresentam um caso onde abordam o prurido crônico. Seguem depois com uma discussão de estratégias para a avaliação e o tratamento desta condição, e oferecem recomendações clínicas.

4. Efeitos potenciais de tabagismo e envelhecimento em indivíduos saudáveis ​​e doentes com asma.

Nagasaki T, Matsumoto H. Influences of smoking and aging on allergic airway inflammation in asthma. Allergology International. 2013; Article in press. [doi:10.2332/allergolint.12-RA-0523]

PDF Provisório, Acesso Livre

Comentário do Editor: Nesta sua análise, os autores expandem a nossa compreensão dos efeitos do tabagismo e do envelhecimento na asma, adicionando uma nova perspectiva a uma velha questão.

5. A sucção de chupeta pelos pais pode reduzir o risco de desenvolvimento de alergia

Hesselmar B, Sjöberg F, Saalman R, Aberg N, Adelberth I, Wold AE. Pacifier cleaning practices and risk of allergy development. Pediatrics 2013; 131(6): Published online ahead of print. (doi:10.1542/peds.2012-3345)

PDF Provisório

Comentário do Editor: Os autores investigaram se as práticas de limpeza de chupeta afetou o risco de desenvolvimento de alergia, através da estimulação imunológica por micróbios transferidos para a criança através da saliva dos pais. Descobriram que as crianças cujos pais "limpavam" a sua chupeta sugando-a eram menos propensas a ter asma, eczema e sensibilização aos 18 meses de idade, do que as crianças cujos pais não usavam essa técnica de limpeza.

6. Alimentos e anafilaxia induzida pelo exercício (FEIA) em doentes com diagnóstico de síndrome de alergia oral (OAS).

Chen JYF, Quirt J and Lee KJ. Proposed new mechanism for food and exercise induced anaphylaxis based on case studies. Allergy, Asthma & Clinical Immunology 2013; 9:11. (doi:10.1186/1710-1492-9-11)

Texto Completo, Acesso Livre

Comentário do Editor: A partir da apresentação de dois casos de FEIA em pacientes com diagnóstico de OAS, os autores propuseram um novo mecanismo de FEIA a alergénios orais. Os autores levantaram a hipótese de que os efeitos inibidores do exercício sobre a secreção de ácido gástrico reduz a digestão dos alergénios orais e preserva a sua integridade estrutural, permitindo assim a absorção sistémica continuada do alérgenio, seja ele profilina, proteína de transferência de lípidos ou outro determinante antigénico.

7. Relatórios semanais via e-mail sobre a monitorização do uso de broncodilatadores inalatórios de curta acção melhoram o controlo da asma.

Van Sickle D, Magzamen S, Truelove S. Remote monitoring of inhaled bronchodilator use and weekly feedback about asthma management: An open-group, short-term pilot study of the impact on asthma control. PLoS ONE 2013; 8(2):e55335. (doi:10.1371/journal.pone.0055335).

Texto Completo, Acesso Livre

Comentário do Editor: Os autores descobriram que o envio por email de relatórios semanais e o acesso a gráficos on-line que resumam a monitorização remota da frequência e localização de broncodilatadores inalados estavam associados com melhora do controlo da asma e uma diminuição nos sintomas de asma do dia-a-dia.

8. Interação significativa entre genótipos 17q21 e doença de pieira a rinovírus (HRV) no início da vida e o desenvolvimento e estabelecimento de asma na infância.

Çaışkan M, Bochkov YA, Kreiner-Møller E et al. Rhinovirus Wheezing Illness and Genetic Risk of Childhood-Onset Asthma. New England Journal of Medicine 2013; 368(15): 1398-1407.

Antevisão

Comentário do Editor: Os autores descobriram que variantes no locus 17q21 estavam associados com a asma em crianças com história de doença de pieira a rinovírus (HRV).

9. Guidelines para o diagnóstico, tratamento e follow-up da síndrome de Schnitzler.

Simon A, Asli B, Braun-Falco M, De Koning H, Fermand JP et al. Schnitzler's syndrome: diagnosis, treatment, and follow-up. Allergy. 2013; 68(5): 562-568. (doi:10.1111/all.12129)

Texto Completo, Livre

Comentário do Editor: Nesta revisão abrangente os autores estabeleceram critérios para o diagnóstico da síndrome de Schnitzler. Concluíram que um diagnóstico de síndrome de Schnitzler é considerado definitivo em qualquer doente com dois critérios obrigatórios: erupção urticária recorrente e gamapaia monoclonal IgM, e dois dos seguintes critérios menores: febre recorrente, sinais objetivos de remodelação óssea anormal, nível elevado de PCR ou leucocitose, e um infiltrado neutrofílico em biópsia de pele. O diagnóstico é considerado provável se apenas um critério menor estiver presente.

10. Padrões de sensibilização a alergénios comuns e sua associação com idade, sexo e sintomas clínicos em crianças com rinite alérgica.

Ide Bot CMA, Röder E, Pols DHJ, Bindels PJE, Gerth van Wijk R et al. Sensitisation patterns and association with age, gender, and clinical symptoms in children with allergic rhinitis in primary care: a cross-sectional study. Primary Care Respiratory Journal 2013; 22. Article in press, online ahead of print, March 2013. (http://dx.doi.org/10.4104/pcrj.2013.00015)

Provisório

Comentário do Editor: Os autores concluíram que a polissensibilização a alergénios múltiplos ocorre com frequência em crianças com rinite alérgica em clínica geral, e os sintomas clínicos são igualmente graves em crianças polissensibilizadas e monossensibilizadas.

11. Sensibilização microbiana na dermatite atópica (DA).

Sonesson A, Bartosik J, Christiansen J, Roscher I, Nilsson F et al. Sensitization to skin-associated microorganisms in adult patients with atopic dermatitis is of importance for disease severity. Acta Dermato Venereologica 2013; 93(3): 340-345. (doi: 10.2340/00015555-1465)

Texto Completo, Acesso Livre

Comentário do Editor: Os autores demonstraram a ocorrência de sensibilização microbiana na DA severa, e concluíram que esta observação exige novas e mais detalhadas estratégias de tratamento. Os autores consideraram que estas estratégias deveriam ser baseadas na monitorização da sensibilização para todos os antigénios, incluindo ácaros e micróbios (Malassezia, Candida e S. aureus).

12. As crianças podem ser mais sensíveis à imunoterapia alergénio-específica (SIT) do que os adultos.

Lai X, Li J, Xiao X, Liu E, Zhang C et al. Specific IgG4 production during house dust mite immunotherapy among age, gender and allergic disease populations. International Archives of Allergy and Immunology 2013; 160(1): 37-46. (doi:10.1159/000339239)

Texto Completo, Livre

Comentário do Editor: As crianças evidenciaram mais melhorias clínicas e em FEV1, e níveis mais elevados de IgG4 alergénio-específica durante um período SIT mais curto em comparação aos adultos. Doentes com rinite mostram um aumento maior em IgG4 específica em comparação com doentes com sintomas de asma. O aumento de IgG4 Der p-específica reflete uma resposta específica do sistema imune para a vacina SIT administrada.