Contact WAO | e-News Sign Up | Site Map | Home  
World Allergy Organization
WAO's mission: To be a global resource and advocate in the field of allergy, advancing excellence in clinical care through education, research and training as a world-wide alliance of allergy and clinical immunology societies.

Revisões WAO – Escolha do Editor

Julho 2013

Os artigos são selecionados pela sua importância para os clínicos que assistem doentes com asma e com doenças alérgicas/imunológicas pelo Dr Juan Carlos Ivancevich, MD, Web Editor Chefe da WAO, e pelo Dr Phillip Lieberman, MD, Editor das revisões da WAO

1. Atualização sobre a epidemiologia, comorbilidades, fisiopatologia, tratamento atual e direcções futuras da rinite alérgica pediátrica (RA).

Gentile D , Bartholow A, Valovirta E, Scadding G, Skoner D. Current and future directions in pediatric allergic rhinitis. The Journal of Allergy and Clinical Immunology: In Practice, 2013; 1(3): 214-226.

 Texto Completo, Livre

Comentário do Editor: Nesta revisão abrangente, os autores concluem que a RA é um problema pediátrico comum que afeta significativamente o sono, a aprendizagem, o desempenho e a qualidade de vida. A prevalência da RA está a aumentar na população pediátrica e está associada a significativa morbilidade, comorbilidades e complicações. No futuro, o diagnóstico será melhorado com testes de microararrays com alergénios recombinantes e a terapia vai ser expandida de forma a incluir tratamentos emergentes, tais como imunoterapia sublingual e produtos combinados.

2. Um novo paradigm para a patogénese da asma.

Holgate ST. Mechanisms of asthma and implications for its prevention and treatment: A personal journey. Allergy, Asthma and Immunology Research, 2013; e174, posted online 25 June.

Texto Completo, Acesso Livre

Comentário do Editor: Nesta excelente revisão, o autor propõe uma nova abordagem preventiva e terapêutica para asma, com foco no aumento da resistência das vias respiratórias às agressões ambientais, em vez de suprimir a inflamação a jusante quando já se encontra estabelecida.

3. Síndrome de Schnitzler: não tão rara como inicialmente se considerava.

Jain T, Offord CP, Kyle R, Dingli D. Schnitzler syndrome – an under diagnosed clinical entity. Haematologica, 2013; published online ahead of print. (doi: 10.3324/haematol.2013.084830)

Texto Completo, Acesso Livre

Comentário do Editor: Os autores efectuaram uma pesquisa retrospectiva do banco de dados de disproteinemia da Mayo Clinic, bem como dos dados clínicos de todos os doentes com urticária crónica, para determinar a verdadeira incidência da doença. Concluíram que a Síndrome de Schnitzler é subidentificada e muitos doentes são privados de uma terapia altamente eficaz como a anacinra.

4. Inibidores da calcineurina tópicos (ICTs) e o risco teórico aumentado de malignidade.

Segal AO, Ellis AK, Kim HL. CSACI position statement: safety of topical calcineurin inhibitors in the management of atopic dermatitis in children and adults. Allergy, Asthma and Clinical Immunology, 2013; 9:24. (doi:10.1186/1710-1492-9-24)

Texto Completo, Acesso Livre

Comentário do Editor: Os autores concluíram que os ICTs são eficazes para a dermatite atópica e os benefícios da sua utilização na população adequadamente seleccionada de doentes supera o risco teórico aumentado de malignidade. Os benefícios devem ser cuidadosamente ponderados perante os riscos teóricos no aconselhamento dos doentes. Os estudos de longo prazo em curso devem aprofundar o nosso conhecimento na análise de risco / benefício.

5. Inibidores selectivos da ciclo-oxigenase (COX) 2 como alternativa à aspirina e outros NSAIDs em doentes com doença respiratória exacerbada pela aspirina (DREA).

Koschel D, Ninck Weber C, Höffken G. Tolerability to etoricoxib in patients with aspirin-exacerbated respiratory disease. Journal of Investigational Allergology and Clinical Immunology, 2013; 23(4): 275-280.

Texto Completo, Livre

Comentário do Editor: Os autores efectuaram uma revisão retrospectivo de doentes com suspeita de intolerância à aspirina e observaram que o etoricoxib era tolerado na maioria, mas não em todos os doentes e, portanto, recomendam um teste de provocação oral antes de prescrever etoricoxib em doentes com DREA.

6. Efeito dos corticosteróides inalados de uso diário (ICS) na altura de crianças com asma.

Raissy HH and Blake K. Does use of inhaled corticosteroid for management of asthma in children make them shorter adults? Pediatric Allergy, Immunology and Pulmonology, 2013; 26(2): 99-101. (doi:  10.1089/ped.2013.0244)

Texto Completo, Livre na Pubmed
Abstract

Comentário do Editor: Os autores discutem os efeitos dos ICSs na altura das crianças de acordo com os dados obtidos a partir do estudo CAMP e de outros estudos. Concluem que os novos dados sugerem que se a supressão do crescimento ocorre com o uso de ICSs em crianças, esta é sustentada, mas não é cumulativa ao longo dos anos, e a redução na altura final do adulto é pequena e não ultrapassa os benefícios. Este efeito pode ser minimizado pela utilização de ICSs mais recentes.

7. A obesidade materna está associada a um risco aumentado de utilização de corticosteróides inalados (ICS) na infância.

Lowe AJ, Ekeus C, Bråbäck L, Rajaleid K, Forsberg B, Hejm A. Impact of maternal obesity on inhaled corticosteroid use in childhood: A registry based analysis of first born children and a sibling pair analysis. PLoS ONE, 2013; 8(6): e67368. (doi:10.1371/journal.pone.0067368)

Texto Completo, Acesso Livre

Comentário do Editor: Os autores avaliram a relação entre o índice de massa corporal materno e o risco do uso ICSs (como um proxy para a asma) em crianças suecas. Encontraram uma relação clara, dose-resposta entre o grau de excesso de peso e obesidade maternos no início da gravidez e o risco aumentado de asma na criança.

8. Compreender os mecanismos que conduzem à remodelação das vias respiratórias na asma.

Berair R, Saunders R and Brightling CE. Origins of increased airway smooth muscle mass in asthma. BMC Medicine, 2013; 11:145. (doi:10.1186/1741-7015-11-145)

Texto Completo, Acesso Livre

Comentário do Editor: Neste artigo de revisão os autores exploram a história natural da remodelação das vias respiratórias na asma. Discutem a possível contribuição de células progenitoras, células-tronco pluripotenciais e células epiteliais, nas alterações nas células mesenquimais associados à remodelação, nomeadamente o aumento da hiperplasia do músculo liso das vias respiratórias observado nas vias aéreas de asmáticos.

9. Papel dos eosinófilos no prognóstico de doentes com erupções secundárias a drogas.

Yang J, Yang X, Li M. Peripheral blood eosinophil counts predict the prognosis of drug eruptions. Journal of Investigational Allergology and Clinical Immunology, 2013; 23(4): 248-255.

Texto Completo PDF, Livre

Comentário do Editor: Os autores investigaram a correlação entre a contagem de eosinófilos circulantes e o prognóstico de pacientes com erupção secundária a drogas e descobriram que as contagens de eosinófilos circulantes foram positivamente correlacionados com a severidade da erupção. A maioria dos pacientes com eosinofilia apresentava fraca função hepática, uso prolongado de corticosteróides e hospitalização prolongada, o que indica uma manifestação mais severa da doença.

10. Manifestações clínicas de crianças com anafilaxia.

Dosanjh A. Infant anaphylaxis: the importance of early recognition. Journal of Asthma and Allergy; 2013(6): 103-107. (http://dx.doi.org/10.2147/JAA.S42694)
Abstract (Acesso Livre, PDF Disponível)

Comentário do Editor: O autor destaca as manifestações clínicas diferenciais de crianças com anafilaxia e conclui que o reconhecimento precoce de sinais e sintomas é fundamental para o diagnóstico e tratamento eficaz, especialmente em crianças com 12 meses de idade ou menos, que são não-verbais e podem ter sinais e sintomas subtis de uma reacção a alergénios potencialmente fatal.

11. Investigando possíveis factores de risco para o desenvolvimento de dermatite atópica (DA).

Giwercman Carson C. Risk factors for developing atopic dermatitis. Danish Medical Journal, 2013; 60(7): B4687.
Texto Completo PDF, Livre (Tese de Doutoramento)

Comentário do Editor: Esta revisão foi aceite como tese pela Universidade de Copenhaga, juntamente com os três artigos publicados anteriormente. O objetivo foi investigar os possíveis factores de risco que afetam o desenvolvimento da DA, com base nos dados recolhidos no âmbito da coorte COPSAC em curso, uma coorte longitudinal, prospectiva que segue desde o nascimento 411 crianças nascidas de mães com asma.

12. Revisão sobre a influência do cacau ou dos seus flavonóides na imunidade inata e adaptativa.

Pérez-Cano FJ, Massot-Cladera M, Franch A, Castellote C, Castell M. The effects of cocoa on the immune system. Frontiers in Pharmacology, 2013; 4(71). (doi:10.3389/fphar.2013.00071)

Texto Completo, Acesso Livre

Comentário do Editor: Tem sido evidenciado que uma dieta com cacau influencia o sistema imune na resposta inflamatória inata, bem como na imunidade adaptativa. Isto acontece no compartimento sistémico e no compartimento intestinal.